(Arte: Flávia Calux)

Inventaram a cirurgia de redução de estômago, mas já estava na hora de criarem a de aumento de cérebro.

Tão centralizador que fez a própria autópsia.

Quanto mais tempo passa, mais uva passa..

Saudades do tempo em que as canções tinham chubidubidu.

A Ciência é uma conclusão inconclusiva.

Idiotice sempre houve. O inédito é esse orgulho de ser idiota.

Nem direita, nem esquerda, quem governa o Brasil é o boleto.

Quem se dá muito importância não tem a menor importância.

A situação no picadeiro estava feia.  Além do circo pegar fogo, ainda descobriram que a mulher-barbada era um hipster.

Olhe à sua volta. Viu como é tudo uma ilusão de ética?

Hoje meu corpo me enviou uma mensagem. Mas o celular estava sem crédito.

A economia brasileira vai de vento em proa.

Escrita criativa mesmo é fazer o Imposto de Renda e não cair na malha fina.

Nem direita, nem esquerda, ficou só o dedo do meio.

Certas pessoas são que nem alguns cogumelos: você come uma vez e acabou sua vida.

5 em cada 4 pessoas tem problemas para aprender Matemática.

Se o Brasil fosse uma letra seria a Comic Sans.

Vida: passagem de tempo variável num espaço inviável.

Fiz dois anos de faculdade de sociologia. Mas fui expulso depois que furtei da biblioteca “A propriedade é um roubo”.

Tão séria que gozava de respeito.

Quem consegue fazer poesia concreta hoje com um preço de cimento desses?

Todo mundo dizendo que acabou a Arte no país. E o espetáculo da corrupção?

Insignificante: crush sem importância.

A tradução de “namastê” no Ocidente é: o egoísmo que habita em mim saúda o individualismo que há em você.

Meditabundo: aquele que não medita com o cérebro.

Quando uma pessoa sofre de delírios é louca. Quando muitas pessoas sofrem de delírio é o Brasil.