Formas breves para tempos densos.

(Foto: Carlos Castelo)

ACERTO

– Jura dizer a verdade, toda a verdade e nada mais que a verdade?                                                     

– Por quanto?

LEMBRETE

Antes do metrô passar sobre o casal abraçado nos trilhos da Estação Bresser, ela disse: “não esquece de colocar o lixo na lixeira.”

DELIVRANCE

– Deu positivo.

– E o doutor, não mandou tu usar a pílula?

– Mandou, mas eu boto e ela cai…

MILHO VERDE NA MANTEIGA

– Seu milho é orgânico?

– Eu que planto.

– A manteiga é de quê leite?

– De vaca.

– Muito colesterol, né?

– Um pouco.

– Cozinha o milho na água mineral?

– Torneiral. Vai uma espiguinha?

– Não, só queria saber como é feito o milho. Me vê uma Fanta.

NADA NÃO

– Melhor não passar a mão na cadelinha, filha.

– Fica sossegada, dona, a Lady é um doce.

– Faz carinho nela, filha.

– …

– Nossa, mordeu a menina!

– Fica sossegada, dona, tirou só a pontinha da orelha. Foi nada não.

DESMAIO

Ela tinha que fazer exames periódicos de sangue. Só ficava com medo do desmaio. Mas acabou acontecendo. Quando a enfermeira deu-lhe a picada disse, num fio de voz:

– Minha Nossa Senhora do Perpétuo Socorro…

E tombou, sem sentidos. Como ela, também era diabética.

IRENE

– Irene?

– …

– Irene?

– …

– I-R-E-N-E!!!!

– Quê foi, homem?

– Traz uma cueca limpa.

NO, FIGLIO.

Restaurante italiano. Ele, uns 70 anos, ela beirando os 90.

– A signora quer um nhoque, mamma?

– No, figlio

– E um risoto de carciofi?

– No, figlio.

Então chama o garçom:

– Me traz o cardápio infantil. Quando ela vem em ristorante só come porcheria.

CONSTATAÇÃO

Pôs fim à vida dele pra quê, se não tinha nem onde cair morto?

INCÔMODO

“Sabe de uma coisa – disse a mulher à amiga que almoçava com ela – não é nem a impotência o que me incomoda nele. É o mau hálito”.

NO MATO

Diamantina era quenga de grande experiência. Virou-se pro moleque, amedrontado com sua nudez, arreganhou-se, e disse: “vem pra confeitaria!”

NEGATIVA

– E a senhora, dona Arminda, não vai entrar na piscina?

– Eu não ponho minha cara onde os outros lavam a bunda, minha filha.

SEXO

E o único prazer que lhe restara na maturidade era arrancar um cravo que periodicamente se alojava em sua virilha.

LUZ

A mulher distribui panfletos. Quem ganha é brindado com um que o Senhor te ilumine. Vem a madame. A mulher dá um folheto, roga que Ele lhe dê luz. A madame se recusa a receber. A mulher dispara: depois Deus castiga, faz a pessoa perder a mão e aí vem a revolta. É vaca mesmo.

DESCE O PANO

E foram meretrizes para sempre.

 

CRÔNICA POR QUILO NO FACEBOOK