O rottweiler que foi arrastado no dia 2 de novembro pelo próprio dono, em Piracicaba (SP), morreu na madruga de hoje. O médico veterinário Armando Frasson, responsável pelo tratamento do animal desde o início do caso, encaminhou o cão para Campinas para ser realizada a necropsia para a identificação da causa da morte, que é incerta até o momento.

O Lobo, que se recuperava depois de ter sido arrastado por vários
quarteirões, morreu nesta madrugada - Crédito: Divulgação

Segundo informações de Miriam Miranda, presidente da ONG Vira Lata Vira Vida, que era a responsável pelo rottweiler durante o processo de recuperação do animal, o Lobo tinha um quadro bom de saúde até a tarde de ontem, quando apresentou problemas estomacais e que se agravaram para uma parada cardiorrespiratória. “Foi organizado um grupo de médicos veterinários e assistentes para que fosse feito um monitoramento 24 horas do seu estado, mas ele acabou não resistindo e morreu a 0h30 de hoje. Não sabemos se foi um mal súbito ou problemas em outros órgãos, só a autópsia poderá afirmar de fato”, explica Miriam.

Emocionada, a presidente da ONG declarou que espera que a luta pela recuperação e a repercussão do caso sejam exemplos da posição da população em relação às pessoas que maltratam animais e que a lei seja cumprida. “A morte dele nos pegou de surpresa, já que ele vinha se recuperando bem. Estamos muito mal, mas só esperamos que a sua morte não tenha sido em vão e quem for o culpado pague por isso. Acreditamos na Justiça e a nossa advogada acompanhará o processo de perto.”

O mecânico Claudio César Messias, dono de Lobo, já havia sido multado em R$ 1,5 mil pela Polícia Ambiental pelo transporte inadequado do cão e maus-tratos. O processo também já foi encaminhado à Justiça pelo delegado do 2.º DP, Wilson Sabino da Silva, para julgamento em relação à indicação de maus-tratos. Se for condenado à aplicação da Lei Federal 9.605/98, Claudio pode pegar até um ano de detenção, além de ter de pagar outra multa. Como houve a morte do bicho, a pena pode ser aumentada de um sexto a um terço.

Nesta tarde, o médico veterinário Armando Frasson deverá explicar a causa da morte do cão, em coletiva de imprensa, depois que for concluído o resultado da necropsia e exames laboratoriais.

Abaixo, nota da ONG Vira Lata Vira Vida sobre a morte do Lobo:

A equipe da Clínica Frasson de Piracicaba e a Ong Vira Lata Vira Vida lamentam comunicar que o cão Lobo morreu agora a noite. Ele teve complicações no seu quadro clínico no final da tarde. Desde então, foi acompanhado pela equipe que, incansavelmente, tratou dele nestes 15 dias de luta. Somente amanhã, após a necropsia poderemos dar detalhes sobre a morte de Lobo. O momento é de uma tristeza imensa. Mas de gratidão ao Lobo que uniu tantos corações e mentes numa corrente de solidariedade. Agradecemos a todos pelo interesse e que a morte de Lobo não seja em vão para a dolorosa luta contra os maus-tratos.”