DE TERESÓPOLIS, RJ.

Ganso e pato podem até não fazer parte da lista dos selecionados de Felipão para participarem da seleção brasileira que disputará a Copa 2014, mas já estão há um bom tempo na Granja Comary, condomínio em Teresópolis, RJ, onde ficam a concentração e o centro de treinamento da CBF. Aliás, não só eles compõem esse cenário: cisne, marreco e até gavião desfilam pela linda paisagem do Lago Comary.

ACOMPANHE O BLOG CONVERSA DE BICHO: FACEBOOK TWITTER

20140508_150402_web.jpg 

Lago Comary, Teresópolis. Crédito: Fábio Brito

Calma, não são jogadores, mas sim os animais que moram naquela região, muito antes de o técnico pensar que comandaria a seleção. Há mais de 40 anos essas aves vivem em harmonia com os moradores do condomínio. E pelo número de bichos que dividem esse espaço, daria para fazer pelo menos 10 times, com direito a reservas e tudo mais.

Só os gansos são mais de 90, sem contar os 50 patos, 7 marrecos (4 deles selvagens), 2 cisnes negros e os vários gaviões que rondam o lago à procura de alimento. Somem-se a isso os mais de 10 tipos dos inúmeros peixes que moram no lago.

Para cuidar dessa turma são necessários quase seis sacos de milho por semana e um saco de ração para peixes por mês. Ou seja, quase 630 kg de alimentos, um custo mensal de R$ 600 e dois funcionários que se dividem entre suas tarefas de segurança e de manutenção do Condomínio Gleba 6 com os cuidados de todos esses animais.

Mas, segundo Jorge Gomes, 64 anos, supervisor da segurança e uma das pessoas que ajudam a cuidar dos bichos, isso de longe pode ser considerado um trabalho. “Cuidamos porque gostamos. Para nós isso é uma terapia”, afirma.

Para ele, a qualidade de vida e a possibilidade de trabalhar num ambiente onde existe essa harmonia não têm preço. “São mais de 34 anos que estou aqui e as aves já faziam parte desse lago. Para mim, essa convivência é única.”

E o cuidado com a segurança dos animais, principalmente em períodos como esses, quando há grandes movimentações, redobra. Apesar de as aves se mudarem para o outro lado do lago naturalmente, seguranças rondam a área para evitar acidentes e que pessoas não autorizadas tenham acesso aos locais e aos bichos.

Mesmo tendo sido construído artificialmente, assim como a sua ilha – um grande ninho que abriga as centenas de ovos colocados lá por esses animais –, o Lago Comary se tornou uma das principais atrações de Teresópolis e foi tombado como patrimônio histórico e cultural pela prefeitura da cidade.

Além dos fãs de futebol que passam por lá para tentar ver os jogadores da seleção, toda a beleza desse espelho d’água complementa a vista de um dos mais belos cenários da região serrana do Rio de Janeiro, que atrai turistas de vários lugares. Em frente ao Lago Comary é possível avistar os picos da Serra dos Órgãos e o do Dedo de Deus, obras naturais que o homem seria incapaz de criar.

A Granja Comary foi construída por iniciativa do empresário Carlos Guinle, que pretendia transformar parte da mata nativa em uma fazenda-modelo. A área foi loteada e deu lugar a um condomínio residencial de luxo, um bairro cujo nome homenageia esse participante ativo da história e do desenvolvimento de Teresópolis, dono da fazenda-modelo Granja Comary, que deu início à construção desse lindo local. Um verdadeiro cartão-postal onde os animais são valorizados pelo que são.

ACOMPANHE O BLOG CONVERSA DE BICHO: FACEBOOK TWITTER