Gabriela Pugliese e seu pitbull

Foto: Redes sociais da blogueira

Confirmada com novo coronavírus, a blogueira fitness, Gabriela Pugliesi, postou em suas redes sociais fotos da sua quarentena domiciliar. Em uma delas, seu cachorro, Budapeste, da raça pitbull, está no seu colo. O cantor Di Ferrero, também confirmado com covid-19, postou uma foto abraçando seus cães.

Di ferrero com seus cães

Foto: Redes sociais do cantor

Pessoas com covid-19 podem ter contato com animais?

Segundo a Word Small Animal Veterinary Association (WSAMA), a recomendação é evitar o contato dos infectados com todos os seres vivos, incluindo seres humanos e animais. Segundo o Dr Mário Marcondes, diretor Clínico do Hospital Veterinário Sena Madureira, esta orientação vem sendo seguida por todos os veterinários no mundo todo, incluindo o Animal Medical Center de Nova York, um centenário e respeitado hospital veterinário americano.

Apesar dos cães e gatos não contraírem, muito menos transmitirem covid-19 (pelo menos não há provas até este momento), quando há uma alta carga viral no ambiente, eles podem entrar em contato com o vírus.

Cães e gatos não transmitem COVID-19

Os animais não apresentarão sintomas do covid-19. Porém, como é uma classe muito nova, todo cuidado deve ser tomado.

Se você está infectado com o novo coronavírus, a recomendação é evitar o contato com seu pet. Abraços e carinhos estão proibidos. É através da aspersão do vírus do ambiente, através de espirros, e secreção em mãos, que os peludos acabam tendo contato com o vírus. Uma vez em seus pelos, eles podem se lamber e ingerir o vírus.

Além disso, se um infectado, espirrar na mão, não lavar imediatamente, fazer carinho no cachorro e, em seguida outra pessoa da casa fizer carinho e levar a mão ao rosto, pode ser uma fonte de contágio. Como acontece, por exemplo, com corrimão de escada rolante. Não é o animal que vai transmitir. Apenas ele se torna uma forma de carrear esse vírus pelo ambiente.

Sabe aquele gatinho fofinho que te acompanha até no banheiro? Mesmo que você não passe a mão nele (ao estar infectado), ele pode receber o vírus através da gotículas de água vindas da descarga. Isso porque a contaminação também pode acontecer, entre humanos, via fecal-oral. Se você estiver infectado, fizer suas necessidades e der descarga com a tampa do vaso aberta, o ambiente e seu pet (que provavelmente estará no seu pé) receberão a carga viral.

Se na pior das hipóteses, você não puder delegar os cuidados do seu peludo ou não puder se afastar dele, use máscaras, lave a mão com frequência, passe álcool em gel antes de acarinha-lo e dê a descarga com a tampa do vaso fechada.

Por que o covid-19 não pega em cães e gatos?

Muita pesquisa ainda precisa ser feita, mas o que já se sabe é que o vírus é humano específico. Isso porque o novo coronavírus necessita do RNA humano para se reproduzir. O RNA de cães e gatos não é compatível e não permite a reprodução do vírus. Por isso que os animais não apresentam sintoma.

Mesmo que haja uma mutação do vírus (como já foi verificado), a chance desse RNA mudar quase em sua totalidade e se tornar compatível com o de cães e gatos é muito remota.

Cachorro de Hong Kong com covid-19

Na China, um cão foi testado como fracamente positivo para o novo coronavírus na mucosa. Ele é o animal de estimação de uma pessoa detectada com covid-19 e não se isolou do seu peludo. O fato do cachorro ter testado positivamente apenas pode indicar contaminação ambiental.

O animal permanece em observação, sem sintomas. Os órgãos internacionais de medicina Veterinária, como o World Small animal Veterinary Association estão acompanhando o comportamento do vírus. Através de boletins no site da entidade, estão atualizando os médicos veterinários do mundo todo quanto às principais orientações a serem seguidas, inclusive para orientar os tutores. Isso para segurança dos animais e seus familiares.

Resumindo: se você está com covid-19, se isole de todos, incluindo seus animais de estimação!