dois chow chows

O famoso cão da língua azul, conheça o chow chow. Foto: fernandalchows

Com origem incerta, a raça Chow Chow ganha olhares por onde passa.

Segundo a criadora da raça e fundadora do canil fernandalchows, Fernanda de Lima Silva, os registros mais antigos encontrados sobre a raça chow chow figuram entre as esculturas e cerâmicas da Dinastia Han, que governou a China entre 206 a.C e 22 d.C. Mas alguns historiadores acreditam que sua ancestralidade possa ser ainda mais antiga, originária da Mongólia e da Sibéria e, posteriormente, levada para a China. Embora algumas especulações indiquem que o chow chow seria o resultado do cruzamento entre o mastim tibetano e o spitz, sua ancestralidade ainda é considerada um mistério.

Na China do século VII, os chow chow eram úteis em várias atividades, como cão de guarda, caça e tração (puxavam trenós).

Foi por meio do comércio entre a China e a Inglaterra, no século XIX, que o chow chow foi trazido para o Ocidente, por navegantes chineses. Em terras europeias, ele atraiu a atenção de muita gente por sua aparência peculiar e, por volta de 1880, passou a figurar nos zoológicos londrinos, com direito à visitação da rainha Vitória. Na Inglaterra, a raça passou por uma série de modificações para ficar maior e mais musculosa. Sua primeira aparição nos EUA se deu em 1890 e o American Kennel Club (AKC) o reconheceu em 1903.

Características do Chow Chow

A maior característica do cão da raça, pela qual os Chow Chows são conhecido, é a língua pigmentada (preto-azulada). Os Chow Chows possuem 5 cores no seu padrão, sendo elas: Vermelho e Preto (são as cores dominantes), e Creme, Fulvo e Azul (cores recessivas).

Classificados como cães do grupo Primitivo (junto com akita, spitz e husky), os Chow Chows possuem dois tipos de pelagem:  Pelo Longo e Pelo curto (podendo ter o pelo áspero ou liso). Considerados de médio porte, a altura da cernelha (da nuca até o chão) dos machos varia entre 48 a 56cm, já a das fêmeas, entre 46 a 51 cm.

Embora sejam cães de baixa energia, são ativos, corpo compacto, aspecto leonino, digno e orgulhoso, possuem a cauda levemente portada sobre o corpo. Não devem ter excesso de rugas que causem dificuldade em enxergar. O aspecto de raposa não é desejável

Mesmo os cães de pelo longo não devem ter pelo longo ao ponto de dificultar a locomoção. Devido ao fato do pelo não tem crescimento continuo, não é necessário e nem mesmo recomendado a tosa (principalmente com uso de máquinas, tosa somente higiênica, sempre na tesoura e com um comprimento suficiente para não atingir o subpelo).

chow chow com laço

São cães de guada. Foto: fernandalchows

Comportamento do Chow Chow

São cães muito independentes, um pouco teimosos, de baixa energia. Na fase adulta passam grande parte do tempo dormindo, necessitam de pouca atividade física, caminhadas leves (são o suficiente) em horários mais frescos.

São cães reservados e por possuírem um histórico de cães de guarda, o que fazem com maestria. Leais e fiéis aos seus donos, geralmente ele escolhe um integrante da casa para se aproximar. Não pedem carinho o tempo todo e geralmente quando não querem receber carinho se afastam.

São cães que precisam ser socializados desde a fase de filhote, com outras pessoas e outros animais.

Agressividade e timidez não são desejadas como características da raça. O que gerou a fama de agressividade nos Chow Chows, segundo Fernanda, foi a cruza desenfreada e não selecionadas, sem critério de seleção dos pais. “Cães com comportamentos hostis não devem se reproduzir. Dificilmente cães agressivos são oriundos de canis responsáveis” explica.

Tutor ideal para um Chow Chow

Segundo Fernanda, não existe perfil ideal. “Os novos tutores precisam apenas se comprometer com a boa educação desse animal e boa socialização” conta.

Um ponto muito importante é que o tutor aprenda a respeitar o animal e seu espaço. Quando não querem brincar, se afastam (é uma maneira de expressarem que não estão afim). “Alguns tutores pecam nesse quesito, querem que o animal brinque o tempo todo, deixam crianças brincarem sem supervisão e essas acabam gerando um quadro de estresse no animal que não tem outra forma de afastar a pessoa. Infelizmente tenho observado que 95% dos ‘ataques’ são por erro humano, tutores que acorrentam o cão, deixam no fundo do quintal sem o menor contato com a família, crianças que puxam rabo, puxam orelha, montam de cavalinho, são erros graves que acontecem e infelizmente a culpa cai no animal” lamenta Fernanda.

chow chow deitado

Com baixa energia e reservado, o Chow chow se afasta quando não quer carinho. Foto: fernandalchow

Cuidados necessários com um Chow Chow

Segundo Fernanda, os Chow chows não demandam grandes cuidados. “A escovação precisa ser no mínimo semanal, banhos, na fase adulta, devem ter intervalo mínimo de 30 dias (o excesso de banho os deixam com o cheiro forte)” alerta.

Alimentação de qualidade é de extrema importância, além de controle para pulgas e carrapatos. “Grande parte dos Chow Chows possui alergia a picadas, o que causa muita coceira, lambedura e dermatite” fala Fernanda.

Não é uma raça para tutores principiantes, muito menos por aqueles que se encantam apenas por sua beleza. É de extrema importância estudar bastante a raça antes de adquirir um Chow Chow para chamar de seu. Oferecer a melhor qualidade de vida para eles é a nossa responsabilidade.