cachorro com dinheiro na boca

Cães e gatos podem gastar o mesmo, principalmente quando idosos – OTA Photos/Creative Commons

Um levantamento realizado pela Betway revelou que o custo de um cachorro anualmente fica em torno de R$ 5 mil, e com um gato o gasto costuma ser de, aproximadamente, R$ 1.800, o que chega a ser 178% menor que com cachorros.

A empresa calculou os gastos com alimentação, vacinação, banhos e idas ao veterinário considerando uma vida média de 15 anos para os cachorros e o custo em média é de R$ 75 mil para ter o “melhor amigo do homem” em casa.

Para realizar os cálculos de custos com gatos, levou-se em consideração uma vida média de 13 anos durante a vida do bichinho com alimentação, vacinação e visitas ao veterinário, o custo total com a criação de um gato pode chegar a R$ 24 mil, levando em consideração também a areia e a caixa que o animal precisa para fazer suas necessidades.

Quem gasta mais: Félix ou Aurora?

Eu tenho 3 gatos e uma cachorra. Se comparar o Félix, meu gato de 14 anos, e a Aurora, cachorra da mesma idade, vou te dizer que essa pesquisa está furada.

Ontem mesmo, por conta de uma emergência, eu gastei mais de R$ 1.000,00 com o Félix. Consulta, exames, medicação em especialistas acaba elevando o valor, mas compensando pela qualidade do atendimento.

Estava eu tranquila em casa, quando de repente escuto o Félix vomitando. Até aí normal, o gato tem câncer no intestino e vomita às vezes mesmo. Mas, logo após, ele começou a respirar estranho. Parecia que estava com a respiração curta, com chiado.

Vômito e diarreia são sinais de alerta em cães e gatos

Eu não esperei nem cinco minutos para ver se ele iria melhorar. Liguei para a clínica especializada em felinos para levar na emergência. Chegando lá, fizermos a consulta, ele foi medicado e fui informada sobre a possibilidade de um edema pulmonar. Na mesma hora liguei para o cardiologista para marcar um ecocardiograma de emergência. Lá fomos nós.

Durante o exame, o Félix já foi acalmando. Nada detectado no coração (ufa!). Agora é correr para fazer o raio-x de pulmão. Félix estava com uma crise de bronquite.

Como diagnóstico em mãos, voltamos para a clínica. Como a bronquite não tem relação com o vômito, fizemos um ultrassom, para ver se estava tudo bem. Sangue também foi coletado para ver a saúde como um todo. Aparentemente tudo normal. Só a bronquite mesmo (menos mal!), comum em épocas secas e com oscilação de temperatura.

Com a prescrição da medicação em mãos, fui à farmácia finalizar meus gastos com o bichano. Após uma tarde exaustiva de estresse e desespero financeiro, o gato está melhor.

Obviamente que a Aurora já teve emergência e precisou fazer vários exames, mas nada nesse nível.

Conversando com a veterinária especialista em felinos, comentei sobre minha percepção do gasto com o Félix ser maior que com a Aurora. Nos atentamos ao fato dos cães, na maioria das vezes, terem uma doença por vez. Isso pode facilitar o diagnóstico e já pegar o problema no início, deixando o tratamento mais barato e menos agressivo ao animal.

Porém, como os gatos escondem muito bem o que estão sentindo, inclusive dor, demoramos mais para levar ao veterinário. Além disso, as doenças dos gatos bem de baciada. Bastou entrar na “terceira idade”, que os problemas começam. Bronquite, artrose, câncer, doença renal, diabetes, hipertireoidismo, e por aí vai.

Em uma mesma semana, levei o Félix duas vezes para fazer raio-x. Uma para ver a pata, que estava inchada (ele tem artrose) e agora para ver o pulmão. Parece que a evolução das dores e problemas é muito rápida.

Para a Aurora, mesmo tendo a mesma idade e diversos problemas neurológicos, ortopédicos e gastro-intestinais, eu faço exames a cada seis meses e pronto. Pegamos tudo no início e rapidamente ela está ótima, sem precisar ir para a emergência. O que significa menos gastos.

Em relação à ração, eu gasto mais com o Félix também. Ele precisa de uma alimentação específica por conta do câncer. Além de comer muito mais que a Aurora.

 

gato deitado no dinheiro

Gatos tem quadros mais agudos por esconderem melhor a dor – Andrea Noren/Creative Commons

Quem gasta mais: Pérola ou Aurora?

Já no extremo oposto, temos a gata Pérola. No auge dos seus 14 anos, foi ao veterinário uma vez de emergência. Sim, uma vez em 14 anos. Todas as outras idas foram check-up. E o último deu tudo perfeito. Ela é mais saudável que o Doritos, que tem 5 anos. É um caso pouco comum em gatos nessa idade.

Se comparar a Aurora e a Pérola, o gasto é mais ou menos o mesmo. Ambas fazem check-up a cada seis meses, por serem idosas, comem ração adequada para a idade, não tomam banho em pet shop, não tomam remédio diário, usam anti-pulgas a cada 30 dias, Pérola usa areia e Aurora usa fralda (gasto mais fralda que areia) e acabou.

Para não dizer que a Aurora não gasta mais, tem as trilhas, que, obviamente a Pérola não faz. Ah, e a fisioterapia semanalmente. Mas isso o Doritos também faz.

Claro que a minha experiência não pode ser parâmetro para saber quem gasta mais. Mas vale pensar em gastos a longo prazo. A forma de cada espécie adoecer e precisar de emergência é muito diferente.

Não ouso dizer quem gasta mais. Mas definitivamente esse não deve ser um critério a ser levado em consideração na hora de escolher entre as espécies.