Ali Crehan/Creative Commons

Ali Crehan/Creative Commons

Você conhece o grupo de humor que bomba na internet, chamado Barbixas? Eles lançaram uma nova série em parceria com uma marca de ração, com o intuito de acabar de uma vez com todos aqueles sabidos mitos de gato.

De uma forma humorada, o intuito é que todos possam refletir sobre aquelas velhas histórias que ainda ecoam por todos os cantos do Brasil.

Com ajuda do gato Fluffy, interpretado por Anderson Bizzochi (Andy) e o cachorro Billy, interpretado por Daniel Nascimento, sete temas principais serão abordados:

1) Gato preto dá azar

2) Gatos têm 7 vidas

3) Gatos não se apegam aos donos

4) Cão e gato não se dão bem

5) Gato é traiçoeiro

6) Transmissão de toxoplasmose

7) Gatos não gostam de banho

Essa ação começou no ano passado, com ajuda de diversos blogueiros gateiros, incluindo o Chico e o Tião do Cansei de ser gato. Para quem não conhece, vale a pena dar um clique e conferir o trabalho fofo que os dois fazem. Ainda faz parte da campanha o site Conviva com Gatos.

Foto: Karol Ramos

Foto: Karol Ramos

Inclusive, foram esses dois gatos, Chico e Tião, que ajudaram o Andy a construir o personagem Fluffy. “Tentei ficar amigo deles, mas eles me viam como uma cama peluda gigante” conta Andy.

A escolha do intérprete para Fluffy foi muito fácil, Andy é o único do trio Barbixas que tem gato. Apesar de todos apoiarem a causa animal, Andy sabe exatamente o que todos os donos de gatos sofrem ao ouvir “mas seu gato não gosta de você, ele é apegado a casa” ou “mas gatos são traiçoeiros”.

“A ideia é que as pessoas que não gostam de gato parem e reflitam sobre o tema. Não precisa amar os gatos do dia para noite, basta não mal trata-los e parar de replicar os mitos” explica Marcelo Bronze, Gerente de Marketing de Catcare da Mars Brasil.

Junto com a ONG Ampara Animal, a empresa levanta a bandeira contra os maus tratos e a favor da adoção. “Só acredita nesses mitos quem não tem gato. Os donos de gatos fazem tudo por seus bichanos” complementa Marcelo.

Os mitos que surgiram por religião ou até cultura brasileira, serão esclarecidos um a um, de forma divertida. Será um episódio por semana. “Escolhemos os barbixas porque são os grandes influenciadores. São os maiores, depois do Porta dos Fundos. Seus seguidores não são necessariamente fãs de gatos, mas vão refletir sobre o tema” complementa Marcelo.

No Brasil, segundo a última pesquisa do IBGE (2014), ainda há mais cães (52 milhões) que gatos (22 milhões).

Bastidores

Apesar de não divulgar nas redes sociais, Andy é gateiro de mão cheia: “fui a uma feira para adotar um gato e saí de lá com o Fritz (gato preto) e a Sofia (siamesa)” relembra. Ele passou por um dos maiores mitos sobre gatos: alergia. “Eu não sabia, mas quando os gatos chegaram em casa, tive crises fortíssimas. Ao invés de me livrar deles, me livrei da alergia. Fiz um tratamento sério e hoje não tenho mais nada” satiriza Andy.

O mais inusitado para o dono de primeira viagem foi se acostumar com o fato dos gatos amarem ficar em cima do teclado, enquanto trabalhava. “Eles iam em cima da minha mão, ronronavam e eu desistia de trabalhar” confessa Andy. Até que colocou os dois para deitarem na fonte do computador, que também é quentinha. Problema resolvido.

Outra dificuldade foi fazer os gatos não comerem a ração do cachorro e vice-versa. “Tive que colocar a ração do cachorro em um pote super fechado com tecnologia da Nasa. Só assim os gatos não iam conseguir pegar. Eles sempre conseguem o que querem” brinca Andy.

Com todas essas travessuras, Fritz e Sofia auxiliaram muito no processo de construção do Fluffy. Andy aprendeu a ronronar e a se alongar como gato “eles são os melhores praticantes de ioga” observa Andy.

A gravação quando envolve animais é sempre imprevisível. Tem cenas muito engraçadas.

Gatos quando se sentem confortáveis com alguém, deitam e dormem. Foi o que aconteceu com o Chico. Tião ficou mais assustado. “Era como se ele dissesse: ‘o que é você? Ô Truta, tá bem loco?! Você tá achando que é meu íntimo? Sai fora!’” imita Andy.

Toda criação foi dos Barbixas, com liberdade total. Andy conta que as pessoas não estão costumadas com uma publicidade desse jeito, bem humorada. É uma mescla entre a preocupação com a vida felina e o humor.

“Já estão pedindo para eu me vestir de Fluffy nas festas de família e de amigos. Já já o personagem vai ficar maior que eu” diz Andy.

Foto: Karol Ramos

Foto: Karol Ramos

Não para por aí

Sabemos que esses mitos são apenas o começo de uma longa história. Talvez não seja isso que resolva o problema enraizado há anos na cultura Brasileira. Ainda há outros pontos nevrálgicos a se tratar, como castração, maus tratos, envenenamento, oferendas e magias. Mas Marcelo é contundente a dizer “Vamos quebrar os mitos antes de chegar nessas maldades, que o ser humano acaba fazendo. Vamos abordar o outro lado, que são os motivos que levam as pessoas a fazer essas coisas”.

A ideia é que as pessoas que odeiam os gatos parem de disseminar esses mitos e as pessoas que são neutras, que olhem os gatos de forma positiva.

“É muito louco pensar que em pleno século 21 temos que nos preocupar com pessoas que fazem maus tratos com bichos” finaliza Andy.

Olha o vídeo que o Andy gravou sobre a campanha:

Assista o primeiro episódio da série.

Agora que você sabe de tudo isso, ajude a compartilhar a campanha para que mais pessoas descubram a verdade sobre os gatos. Além de muito fofos e divertidos, são ótimos pets.

Até sexta-feira, dia 26/02, com a Agenda Animal.