Rodrigo Trovão/Creative Commons

Rodrigo Trovão/Creative Commons

Todos os veterinários e petlovers já ouviram muitas inverdades sobre cães e gatos. Mas algumas viraram mitos, nos quais algumas pessoas ainda acreditam. É importante esclarecê-los para que o melhor tratamento seja dado aos animais. Em caso de dúvidas, busque sempre o médico veterinário. Perguntar para o vizinho ou amigo pode cair em um desses mitos. Veja os principais:

1) Não adoto porque não sei o tamanho que o filhote vai ficar

Rob Swatski/Creative Commons

Rob Swatski/Creative Commons

Não é verdade. É possível estimar o tamanho do filhote, caso os pais sejam conhecidos. Mesmo se esse não for o caso, adote animais acima dos seis meses. Assim, você terá um parâmetro do porte dele adulto. Vamos adotar, gente!

Como ajudar animais de rua?

2) Gato é individualista, traiçoeiro e interesseiro

PROJas?n/Creative Commons

PROJas?n/Creative Commons

Todos que tem gato sabem o quanto isso é mentira! Gatos não são cachorros e por isso, muitas vezes, são tidos como individualistas. O que acontece é que o gato tem menos tempo de domesticação que o cão, por isso, ainda mantém alguns hábitos “selvagens”. Ele não gosta de ser contrariado. Se pegar um gato no colo, contra a vontade dele, há grandes chances de levar um arranhão. Mas é totalmente possível ter um gato carinhoso, que goste de ficar grudado em você o dia todo. Adota um gato para você ver!

Por que cães e gatos são tão diferentes?

3) A fêmea tem que cruzar para não ficar doente e o macho precisa se aliviar

Hanafan/Creative Commons

Hanafan/Creative Commons

Mitos sobre a castração são infinitos. Selecionei os dois mais famosos para mostrar que são falsos. A médica veterinária Maria Estrela Felício explica que a castração deve ser feita o quanto antes. Em fêmeas, antes do primeiro cio para evitar doenças, controle populacional e aumento da expectativa de vida. “Não há necessidade de cruzar o animal antes de castrar, mesmo se ele for macho” complementa dra Maria Estrela. Mesmo que o macho esteja copulando com almofada ou ursinho, cruzar não irá resolver. A castração é sempre a melhor indicação.

4) Castrar engorda/acalma

Mais um mito sobre a castração. Castrar não engorda. O que engorda é a alimentação inadequada e o sedentarismo. Se o animal tem uma vida desregrada antes da castração, o efeito será mais visível após castrá-lo. Esqueça aqueles petiscos e bora correr no parque!

Ah, e a castração não deixa o animal mais calmo. O que acontece é a diminuição dos comportamentos sexuais, como tentar montar, correr atrás de fêmeas no cio, tentar fugir. Se você tem um cão agitado, que adora brincar, pode castrar sem medo. Ele será brincalhão até a velhice.

5) Para o cachorro obedecer, tem que mostrar quem manda (ser o alpha)

M Prince Photography/Creative commons

M Prince Photography/Creative commons

Infelizmente ainda tem pessoas que acreditam que existe hierarquia em cães. Na verdade, esse conceito é antigo. Hoje, sabemos que não há o líder da matilha, que chamávamos de alpha. O que acontece é uma sociedade linear, na qual alguns cães mais velhos têm prioridade sobre os mais novos. Porém, isso não é uma regra. Por isso, não adianta bater ou ser severo com o cão. Estudos mostram que cães se comportam como crianças/filhos quando estão com seus tutores. Assim sendo, eles responderão muito melhor se forem recompensados quando fizerem as coisas positivas.

Quando oferecer petiscos?

6) Se o cachorro/gato for envenenado, basta dar água oxigenada ou leite

Anne Worner/Creative Commons

Anne Worner/Creative Commons

Seu cão/gato foi envenenado? Corre para o veterinário! Dar água oxigenada pode retardar o atendimento. Além disso, se for dada em grande quantidade, pode intoxicar ainda mais o animal. Quem tem que decidir o que dar é o médico veterinário, após examinar o paciente. Não adianta querer milagres ou dar remédios caseiros. Você pode colocar a vida do peludo em risco. Em caso de envenenamento, um minuto pode fazer muita diferença.

Quando levar o pet ao veterinário?

7) Quiabo cura cinomose

Nina Helmer/Creative Commons

Nina Helmer/Creative Commons

Esse assunto é bem controverso. Se você suspeita que seu cão está com cinomose, leve ao veterinário. Se tiver que dar quiabo, o veterinário que irá decidir. Mais uma vez: não adianta querer milagres ou dar remédios caseiros! A melhor solução é levar o animal ao veterinário para ser examinado e receber o tratamento mais adequado.

8) Mulher grávida não pode ter contato com gato

Jamie Baker/Creative Commons

Jamie Baker/Creative Commons

Esse mito está cada vez menos falado. Porém, alguns médicos, sem conhecimento, ainda recomendam que as mulheres grávidas doem seus gatos. Para ser contaminada com toxoplasmose, a grávida deve ingerir as fezes frescas do gato contaminado ou limpar as fezes do gato com a mão e colocar na boca. Se ainda está com receio, basta limpar a caixa de areia com luvas, lavar bem as mãos após a limpeza, ou simplesmente pedir para outra pessoa fazer a limpeza. O jeito mais fácil de se contaminar é através de carnes contaminadas mal cozidas. “Minha filha tem 10 anos e nunca teve nenhum tipo de problema. Eu atendi cães e gatos de rua até ela nascer. A convivência de grávidas e gatos é totalmente possível” confirma dra Maria Estrela.

9) Focinho quente e seco indica febre

montillon.a/Creative Commons

montillon.a/Creative Commons

Esse é um dos campeões dos mitos! O focinho do animal muda de temperatura e umidade, de acordo com o ambiente. Ou seja, a temperatura externa é que influencia, não a corpórea. Se você acha que seu peludo está com febre, leve ao médico veterinário. Ele utilizará o termômetro para fazer a medição correta e confirmar a suspeita.

10) Bicho gordo é saudável

Dan Perry/Creative Commons

Dan Perry/Creative Commons

Esse mito me lembra a minha avó: “filha, come mais. Você está muito magrinha!”. Detalhe: eu era chamada de gorda na escola. Infelizmente a obesidade é um problema de cães, gatos e humanos. Cada vez mais observamos pessoas gordas e animais obesos. O excesso de peso pode gerar graves problemas de saúde para humanos, assim como para os animais. Gatos acima do peso brincam menos, tem menos energia e às vezes, nem conseguem se dar banho. Isso diminui seu bem estar e aumenta a probabilidade de problemas clínicos. Não dê comida à mesa, principalmente se for pizza, pão, salsicha, macarrão e afins. Dê preferencia por alimentos naturais e em horas certas. O cão sempre pedirá comida, mesmo não estando com fome. Seja firme, para o bem dele.

Muitas broncas em um único post? Calma! Sexta-feira está chegando e com ela a nossa Agenda Animal. Por isso, não perca dia 15/01 as melhores dicas do que fazer ao lado do seu peludo. Até lá!