cachorro de frente ao pote de comida

Alimentação saudável é aquela que oferece saúde ao pet – nino**/Creative Commons

Cada vez mais buscamos ter hábitos saudáveis. O consumo de alimentos e bebidas nessa linha está em alta. De acordo com a Euromonitor Internacional, empresa de pesquisa de mercado, o setor cresceu 33% entre 2015 e 2020. Em uma comparação mundial, o Brasil ocupa a 7ª posição no segmento. Mas a preocupação por aqui não se restringe apenas à mesa das pessoas. O cuidado também é estendido aos animais de estimação. Afinal, se buscamos o melhor para nós, por que não estender a eles?

Assim como acontece com os humanos, uma alimentação desequilibrada pode prejudicar o animal de várias formas. O excesso de vitamina D, por exemplo, pode deformar dentes e mandíbulas, além de levar ao enrijecimento de órgãos como pulmão, rins e estômago. Mudanças comportamentais também podem surgir de uma nutrição falha. A falta de sais minerais, como iodo, bromo e manganês, pode deixar o pet irritado, ao passo que a alimentação com doses altas de nutrientes pode provocar malformação nos cães mais jovens.

A Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet) tem reforçado a importância do alimento completo para os pets. Isso porque, na proporção correta, vitaminas, sais minerais, proteínas e outros elementos garantem a nutrição e o desenvolvimento dos bichos, além de aumentar a longevidade. A alimentação saudável ainda ajuda a fortalecer o sistema imunológico, a deixar ossos e dentes mais fortes, e a melhorar a qualidade da pele e dos pelos.

Por isso, apostar em alimentos saudáveis é tendência no mundo pet.

A grande questão é que o mercado, cada vez mais, oferece opções para todos os gostos e bolsos. Mas qual escolher? Qual a melhor alimentação para cães e gatos?

Quem deve indicar a alimentação mais adequada é o médico veterinário. O ideal é que seja específica para o perfil do seu pet. Dar alimentação de idoso para um filhote para fazer com que falte alguns nutrientes essenciais na fase de desenvolvimento. Da mesma forma, ração de filhote para um adulto pode facilitar o aparecimento de alguns problemas por excesso de nutrientes. O mais comum nesse caso é a obesidade.

Trangênicos

Não há, ainda, estudos científicos provando a relação entre alimentos trangênicos com doenças como o câncer. Mas está tudo bem se você quiser evitar. Opções é o que não faltam. Converse sobre isso com o médico-veterinário. Quanto mais sinceros nós, tutores, formos, mais acertiva e eficaz será a orientação.

Percentual de proteína

Outro modismo é buscar por alimentos com alto teor proteico. Em alguns casos, a depender da saúde e idade do pet, o excesso de proteina pode ser maléfico, facilitando o aparecimento ou até a intensificação de alguns problemas de saúde. Quem deve indicar a necessidade de mais proteína ou não é o médico-veterinário. Sair comprando sem saber, só porque está na moda ou porque o cão famosos indicou pode er uma furada.

Orgânico

Por uma exigência dos tutores, algumas marcas estão produzindo linhas de produtos orgânicos e com ingredientes sem crueldade animal. Não creio que isso vá influenciar diretamente na saúde do pet, mas acho justo o tutor ter a opção. Isso está alinhado a nossa busca alimentar, mais do que uma necessidade do pet.

Alimentação Natural

Taí um medo real que eu tenho. Alimentação natural ou caseira pode ser uma ótima opção. Desde que atendidos diversos critérios. Não adianta baixar receita da internet e fazer para o pet. É preciso passar por um médico-veterinário nutricionista para que cada caso seja avaliado e um dieta específica seja prescrita. E é preciso manter o acompanhamento, para avaliar a aceitação e a saúde do animal com esse tipo de alimentação.

O grande problema é que muitas pessoas acreditam estar oferceendo o melhor, quando compram uma dieta já pronta. Mas o problema só vai aparecer depois de muitos anos. Talvez aí já seja tarde demais.

O que eu já encontrei de casos que a alimentação estava desbalanceada, ou o tutor seguia só uma parte da dieta prescrita, ou ainda animais que oscilavam entre ração e alimentação natural, por preguiça do tutor. Tudo isso realmente me dá bastante angústia, pensando na velhice desse cão. A comida é o fator principal de garantia da saúde do animal. Uma alimentação desbalanceada pode causar danos, muitas vezes, irreversíveis.

Não estou crucificando a alimentação caseira. Apenas alertando para que, se essa for a sua opção, faça de forma consciente, com um profissional e com toda dedicação necessária. Sem inventar receitas da sua cabeça.

Alimentação vegetariana e vegana

Impor o nosso estilo de vida a um outro ser é no mínimo egoísta. Ainda mais quando as características da espécie não é levada em consideração.

Para entender mais meu ponto de vista, leia essa matéria polêmica publicada em 2017.

Ração vegana para cães e gatos é a nova enganação do mercado

Alimentação saudável não é aquela que se assemelha mais com a natural, sem trangênico, orgânica, com menos conservante e modismos afins. A melhor alimentação para o cães e gatos é aquela que vai garantir a saúde dele, de acordo com seu perfil específico. Inclusive com o estilo de vida. O comportamento do animal, como sedentarismo ou mais ativo, influencia diretamente no tipo de alimento, mas também na quantidade.

Ficou na dúvida sobre qual alimentação escolher? Busque o médico-veterinário. Faça check-up anualmente no seu peludo e garanta uma vida longa, através de uma alimentação adequada.