Férias chegando e muita gente gente irá viajar. Mas e os nossos bichos de estimação, para onde irão? Junto com a gente! Tem muitos destinos que aceitam os peludos, tanto dentro, quanto fora do Brasil. Com uma boa programação, a diversão é garantida!

mathu gomez/Creative Commons

Novas regras para viajar com cachorros e gatos

Qual o tempo de preparo para viajar?

Para viagem a países que exigem o teste de sorologia de raiva, o tempo mínimo de preparo antes da viagem é de 4 meses. Para esses países é necessário a colocação do microchip, vacinação anti-rábica 30 dias antes da coleta, coleta de sorologia e depois esperar 3 meses no mínimo para poder embarcar. Depois de realizada a primeira sorologia, a validade é para toda a vida do animal, desde que receba os reforços anuais da vacina.

Para países que não exigem essa solicitação, como EUA, o recomendado é o início do planejamento 40 dias antes da viagem. Vale ressaltar que, normalmente, só são aceitos animais com idade superior a 4 meses de idade e com as vacinações em dia.

Lamentavelmente nem todos países aceitam os cães e gatos brasileiros. A Austrália e Nova Zelândia são os exemplos de países que não aceiram animais do Brasil, pelo fato do nosso país não ser considerado livre da doença de Raiva Humana/Canina.

Para todos os países a exigência comum é a vacina anti-rábica valida (mais de 30 dais e não menos que 365 dias), atestado de saúde e documento oficial emitido pelo Ministério da Agricultura (AVIAGRO).

Verificado as exigências e restrições dos países e já definindo a estratégia de preparação dos documentos, passamos então agora a escolher a companhia aérea.

COMO ESCOLHER A ÉPOCA DA VIAGEM

Existem algumas restrições para a movimentação de animais no compartimento de carga na dependência da estação do ano para a grande maioria dos países do hemisfério norte. Limitações no inverno devido as baixas temperaturas, assim como no verão devido as altas temperaturas acontecem principalmente nos Estados Unidos e Canadá. Devemos também considerar que nos períodos de férias escolares a movimentação de pessoas e animais é maior e pode haver limitação de espaço para animais nas aeronaves.

COMO ESCOLHER A COMPANHIA AÉREA

Escolhido o país e a data da viagem, chegou a hora de escolher a companhia aérea. Para isso deve verificar junto as companhias aéreas as exigências e restrições que podem variar de companhia para companhia. Essas exigências vão desde peso máximo para viajar na cabine, raças que não podem viajar no compartimento de carga e limites de tamanho de animais, limite de animais por voo e duração do voo. O preço cobrado também vai depender da companhia aérea escolhida.

ONDE O SEU PET VAI VIAJAR

O principal fator limitante para poder viajar na cabine ou não é o peso e a raça. Dependendo do tamanho (peso) e da raça, o animal deverá ir no compartimento de carga. A grande maioria das companhias limitam o peso do animal (contando o peso da caixa de transporte) em no máximo 10 kg para viajar junto com o seu dono na cabine.  Acima desse peso, os animais têm que ir no compartimento de carga.

https://emais.estadao.com.br/blogs/comportamento-animal/tag/miami/

PREPARANDO PARA A VIAGEM

Todos os países do mundo exigem a vacinação anti-rábica válida, um atestado de saúde emitido próximo da data de viagem, uso de preventivos para pulgas e carrapatos e vermifugação para parasitas intestinais. Tudo isso deve obedecer a leis específicas dos países, princípios ativos determinados e prazos legais devidamente registrados pelo médico veterinário no Atestado de Saúde.

É o caso do Uruguai e de países do Mercosul onde a preocupação com a leishmaniose é uma exigência recente onde se pede a vacinação, teste de sorologia negativa para a doença e uso de preventivos para picadas de mosquitos.

QUANDO E QUAIS VACINAS DAR

A vacina anti-rábica é obrigatória para todos os países. A primeira dose deve ser aplicada em torno do quarto mês de vida do animal e depois repetida anualmente. Isso vale para cães e gatos.

As vacinas aplicadas em campanhas municipais e estaduais de vacinação não tem validade para esse tipo de viagem. Assim ele deve ser vacinado em uma clínica veterinária usando vacinas de vírus vivo modificado.

ESCOLHA DA CAIXA DE TRANSPORTE

A caixa de transporte deve estar adequada ao tamanho do animal. O recomendado é que ele consiga deitar confortavelmente dentro dele dar uma volta em torno do próprio eixo. Além disso, deve respeitar as exigências internacionais de segurança e conforto estabelecidos pela IATA. Recomendamos já comprar a caixa de transporte pelos menos 2 meses antes da viagem para o animal já ir se acostumando com ela.

Para fazê-lo se acostumar à caixa de transporte e não se sentir incomodado com ela, é importante que ela esteja presente diariamente. Assim, o animal poderá dormir ou ficar dentro dela, como se fosse uma toca ou cama de dormir. “Recomendamos colocar a caixa onde o seu animal costuma dormir, colocar lá dentro a caminha, cobertores, brinquedos e principalmente petiscos e usar dos feromônios específicos para a espécie” explica Dr. Marcelo Quinzani, médico veterinário e coordenador da área de Gestão de Cultura e Client Experience da rede de hospital veterinário Pet Care.

DOCUMENTAÇÃO PARA O EMBARQUE

Assim como nós, os pets precisam da reserva de passagem feita diretamente na companhia aérea e, no dia da viagem vai precisar apresentar os seus documentos assim como nós precisamos apresentar o passaporte ou outro documento de identidade. Não podemos nos esquecer de deixar tudo separado para apresentar no momento do check in e na alfândega do país de destino. Assim, recomendamos já deixar uma pasta com toda documentação exigida em duas vias (original e uma cópia).

A MALA DO PET

DIA DA VIAGEM

Na semana que antecede a viagem, o seu animal vai passar em consulta com o médico veterinário onde ele vai examinar o paciente, ver se está tudo bem, fazer as medicações obrigatórias necessárias e recomendar um banho e as vezes o corte de pelo e de unhas.

Dependendo do horário da viagem os preparativos podem se iniciar na noite anterior ou logo cedo. Recomendamos um jejum alimentar de 1 a 2 horas antes do embarque. Antes de embarcar, leve o seu animal para dar uma volta e fazer as necessidades.

MEDICAÇÕES

Toda e qualquer medicação só poderá ser utilizada mediante prescrição do médico veterinário. Nada de dar tranquilizante ou remédio para enjoo por conta própria. “Caso o seu veterinário tenha prescrito algum medicamento ele deve ser dado também de acordo com os horários e normalmente 30 a 40 minutos antes da partida” aponta Dr Quinzani.

Sergio Ruiz/Creative Commons

DEPOIS DO CHECK-IN

Se o seu animal for no compartimento de carga, a despedida vai acontecer ali mesmo junto com as outras bagagens. Eles são levados para a parte interna do aeroporto e de lá vai ser embarcado juntos com outros animais e acondicionados no compartimento de carga viva dentro do avião.

Se o seu animal vai junto com você na cabine, ao embarcar, você deve seguir ao detector de metais. Neste momento, o pet deverá sair da caixa de transporte e seguir no seu colo. Passada a inspeção, ele deverá voltar à caixa.

Agora é só curtir a viagem e postar muitas fotos com seu peludo. Não esquece de me marcar, ein?!

Me siga por aí

Instagram: @luizacervenka

YouTube: Luiza Cervenka

Facebook: @bichoterapeuta

Site: www.luizacervenka.com.br