Entrada de Monte Verde

Monte Verde: uma cidade para visitar com cachorro. Foto: Luiza Cervenka

Dia 18 de janeiro foi o meu aniversário (parabéns atrasado para mim!). Para comemorar, queria fazer uma viagem sozinha com a Aurora, minha cachorrinha. Os planos eram ir para Capitólio e Serra da Canastra. Mas uma semana ante da viagem, ocorreu aquele grave acidente nos Cânions. Além disso, as chuvas impossibilitaram a ida. Recalculei o trajeto.

Pesquisei, pesquisei, pesquisei… Mas nenhum destino brilhava meus olhos. Até que sugeriram Monte Verde. Naquele momento meu coração bateu mais forte. Tive a certeza de que aquele era o destino correto (mesmo eu não conhecendo nada da cidade).

Primeiro passo foi entrar em contato com a MOVE (Agência de desenvolvimento do turismo de Monte Verde). Também pesquisei hospedagens pet friendly e passeios para fazer. Entrei em contato com muitas pessoas. Todas muito atenciosas. As que não aceitavam pets, indicavam para as que aceitavam.

Com menos de uma semana da data da viagem, consegui fechar tudo. Então foi fazer as malas (a minha gigante e a da Aurora) e partir para a aventura.

Achei a estrada conservada e muito bem sinalizada. Muitos caminhões, é claro. Estamos na principal ligação entre o estado de São Paulo e Minas Gerais. A medida que chegamos a Extrema (uma cidade antes de Camanducaia) pudemos observar a mudança de paisagem, ficando cada vez mais bela.

Tudo fez sentido quando pegamos a estrada do centro de Camanducaia para Monte Verde. Muitas montanhas verdinhas, um ar bucólico interiorano. Doces e queijos sendo vendidos a beira da estrada. Estrada essa cheia de curvas (cheia mesmo!).

Para você aproveitar o tanto que a Aurora e eu aproveitamos, aqui vão todos os locais que visitamos.

Onde comer com cachorro em Monte Verde?

Se tem uma coisa que se faz muito bem em Monte Verde é comer. A culinária é farta e cheia de opções. Apesar da cozinha italiana e alemã imperar.

Paulo das Trutas

Nossa primeira parada foi o trutário do Paulo das Trutas. São dois endereços: o restaurante no centro e o trutário nas montanhas. Lá conhecemos os tanques de crescimento das trutas, o processo de produção, diversas curiosidades e degustamos uma bela truta (claro!). Do restaurante do trutário é possível apreciar a mata e os esquilos que por lá habitam.

Entrada do Trutário do Paulo das Trutas

Entrada do Trutário – Foto: Luiza Cervenka

Villa Dona Bistrô

No meio de um jardim muito bem conservado ficam as mesas ao ar livre do Villa Dona Bistrô. O cardápio muito bem selecionado e harmonizado se torna uma tarefa difícil aos indecisos. O atendimento é excepcional, inclusive para os pets que são servidos em pote de porcelana.

Sopa de mandioquinha

Sopa de mandioquinha para aquecer do frio – Foto: Luiza Cervenka

Café Pinhão Bar

Além de ser super hiper pet friendly (até os cães da região frequentam o local sem seus tutores), o Café Pinhão oferecem um cardápio vegano, até com fondue. A dona, Márcia Röhsler, é uma das principais militantes da causa animal da região. Na porta do bar/restaurante há um local para ração e água para os cães que passam pela rua.

Ficamos tão à vontade no local, que a Aurora ficou solta e conversou com todos os clientes.

Bar Boteco do Lago

Localizado a beira do lago do centro de Monte Verde, é uma ótima opção para comer e tirar foto. Apesar do Boteco do Lago ser bem aberto, os diversos aquecedores dão conta de barrar o frio.

Lago com Boteco ao fundo

O lago do centro com o Boteco ao fundo – Foto: Luiza Cervenka

Confraria Paulistânia

Além de ter o menu para humanos, na Confraria Paulistânia também há pratos para os cães. Dentro da Galeria Suíça (uma das diversas galerias fofinhas do centro), ao fundo, é possível encontrar o restaurante com uma enorme placa de pet friendly na porta. A prata da casa são os defumados. Minha dica é o salmão defumado.

Cardápio pet

Aurora com o cardápio pet – Foto: Luiza Cervenka

Sauá Café

Um container no início da avenida principal de Monte Verde acolhe um delicioso café. Com tortas, bolos, salgados e diversos cafés, o Sauá Café é uma ótima opção para uma paradinha no meio da tarde.

Café e torta

Aurora apreciando o café e banoffe – Foto: Luiza Cervenka

Villa Madre

A casa de carnes Villa Madre é parada obrigatória até para vegetarianos. Uma das vistas mais deslumbrantes da cidade merece pelo menos uma foto. Os cães são mais do que bem-vindos em todo o salão. Uma pena só abrir de quinta a domingo (almoço e jantar).

cachorro no restaurante

Atenção na vista das montanhas – Foto: Luiza Cervenka

DIY Bar

Não sei se entra em bar ou experiência.  No DIY Bar, você é convidado a pintar, bordar, desenhar… fazer arte! Além de oferecer uma boa bebida, a anfitriã da casa, Paula Bars, convida a todos para mergulhar, por algumas horas, no mundo do “faça você mesmo”. Basta escolher uma das diversas opções de artesanato, pôr o avental e se jogar.

Bar ao fundo

Bar e ateliê – Foto: Luiza Cervenka

Eu optei por aprender sobre a pintura Bauern, típica da Alemanha. A técnica embeleza diversos bancos e praças da cidade.

Hügel Bar

Sabe aquele lugar perfeito para tomar algo e apreciar a paisagem (principalmente ao pôr do sol)?! Esse é o Hügel Bar. Um lugar rústico e acolhedor. Por favor, peça o suco de amora e faça um brinde por mim!

mesa com montanhas ao fundo

Melhor local para apreciar o pôr do sol de Monte Verde – Foto: Luiza Cervenka

Casa do Strudel

Localizada em uma casinha super fofa na avenida principal, a casa do strudel oferece o doce tradicional (com ou sem sorvete). Com uma área externa, onde os pets também frequentam, é possível degustar da sobremesa e observar as pessoas passando.

Cachorro com Strudel

Com ou sem sorvete, vale a pena a sobremesa – Foto: Luiza Cervenka

La Pimpollina Forneria

Uma velha conhecida de São Paulo ganhou ares requintados da montanha. A pizza já ganhou o primeiro lugar em concurso na Itália, como a melhor do mundo. Um pequeno corredor escondido na avenida principal da cidade, leva ao melhor cheiro da vida. Na La Pimpollina é possível apreciar os pratos ao lado do peludo.

cachorro no restaurante

Espaço acomchegante para uma pizza – Foto: Luiza Cervenka

Napoles

Apesar de não ter comido lá, achei super legal o fato de haver uma área interna reservada para quem está acompanhado de pets.

Dona Mucama

Do mesmo dono do Boteco do Lago, o Dona Mucama é uma opção de culinária mineira. As poltronas de madeira rústica são convidativas para os pets.

Onde se hospedar em Monte Verde com cachorro?

Fazenda Hotel Itapuá

Pet Friendly é um conceito que expressa pouco o que é a Fazenda Hotel Itapuá. Mais do que uma hospedagem, é uma nova casa no campo. Pelo menos foi assim que eu e a Aurora nos sentimos: totalmente à vontade, como se ali fosse nosso lar. Nada de extremo glamour, mas muito aconchego.

Acordar, abrir a janela e se deparar com uma vista deslumbrante das montanhas, café da manhã no quarto, garagem privativa para o chalé, quadra poliesportiva, trilha, lago, piscina, sauna, passeio a cavalo, parquinho são algumas das experiências oferecidas na Fazenda. Agora, não posso deixar de fora a cama e os travesseiros! Quase coloquei alguns no porta-malas do carro.

Entrada do Hotel

A entrada da Fazenda já mostra o que está por vir – Foto: Luiza Cervenka

Na noite do meu aniversário, acendi a lareira, liguei a hidromassagem, coloquei espuma de banho, uma bela música e fiquei curtindo o chalé. Para fechar a noite, uma bela lua na janela.

Todas as manhãs, a Aurora acordava cedo, pedia para abrir a porta do chalé e ia dar uma volta (cada dia ia mais longe). Como os chalés são distantes um do outro, não corremos o risco de incomodar outros hóspedes.

Pousada Röhsler

Cuidado e liberdade são as palavras que resumem essa pousada. Cães na coleira? Somente no café da manhã (e que café da manhã!!!). De resto, pode correr por tudo, pular na piscina, no lago, ir na área do spa, brincar com os cães das proprietárias e deitar no redário.

Ao visitar a pousada Röhsler, encontrei até um hóspede gato (de quatro patas mesmo). Ele estava super a vontade desbravando o gramado.

Gato no deck da piscina

Cães e gatos são livres para frequentar todos os locais – Foto: Luiza Cervenka

Sem acesso aos animais fica a área de animais resgatados. As donas Márcia e Vitória Röhsler são apaixonadas por bicho. Por isso, reservaram uma boa parte da propriedade para cuidar de cães, gatos, porcos, aves, cabritos, coelhos e todos que precisarem de cuidados.

Pousada Pinho Bravo

Localizado na zona rural de Monte Verde. Não tive a oportunidade de conhecer, mas foi muito bem indicado pela Rebeca, dona da Fazenda Hotel Itapuá.

Estalagem Tronador

No meio das montanhas fica uma outra hospedagem pet friendly bastante requisitada da cidade. Também não consegui conhecer. Fica para a próxima ida.

O que fazer em Monte Verde com cachorro?

Passeio Pedra Redonda

Sabe aquele passeio que você vai porque todos falam? Eu vi algumas fotos, achei legal, mas jamais poderia imaginar o que estava por vir. A trilha é um pouco cansativa por conta da subida. Mas a vista compensa cada parada para respirar. O ingresso dá direito a um seguro de vida por 24h. Tudo para garantia da segurança do visitante.

Paisagem de montanhas

Vista para o estado de São Paulo – Foto: Luiza Cervenka

Eu não fui a única maluca a levar cachorro. Entramos dois cães da raça pug e um spitz alemão. Todos super animados, curtindo a trilha.

Trilha Pinheiro Velho

Bem no coração da cidade, a trilha tem quatro principais acessos. Começamos no indicado pelo Waze, o dois. Mesmo com indicação um pouco ruim, com poucas placas para direcionar ao famoso pinheiro velho, conhecemos a famosa e imensa araucária. Aproveitamos também para fazer outros caminhos e nos perder entre as árvores e riacho (eu levei bem a sério isso e me perdi de verdade. Mas deu tudo certo).

árvore pinheiro velho

A foto não mostra a magnitude do pinheiro velho – Foto: Luiza Cervenka

Por ter pouca subida em escada, somente em aclive, a Aurora amou poder andar o tempo todo no chão. Foi a trilha que mais nos sujamos, mas valeu a pena.

Parque Oschin

Sabe aquele passeio que fica guardado no coração?! Esse é o Parque Oschin. Super bem conservado e sinalizado, é possível andar pelas trilhas, se entrelaçar com as hortênsias, descansar nas cascatas e se divertir com a lhamas (sim, lhamas de verdade!). E para fechar com chave de ouro, um restaurante com vista para os mais de 30 mil m² de área verde do parque.

Corredeiras Itapuá

Dentro da Fazenda Hotel Itapuá estão as corredeiras. Basta um curta trilha para encontrar às fortes águas correntes. Por conta da chuva, algumas árvores cairam, dificultando uma melhor visualização do local.

Passeio pelas galerias e centro da cidade

É uma galeria mais fofa e mais instagramável que a outra! Se perca pelas infinitas lojinhas de roupas e acessórios. Encontrei até uma loja boutique pet (Guille Pet).

Fazenda Esperança

Uma fazenda tipicamente mineira, com alambique, produção de doces e animais de criação. Infelizmente não tive tempo para visitar. Bem da verdade, eu fiquei com receio de ir com meu carro (que não é 4×4) e atolar. Então, fica para a próxima. Mas eles me informaram que os cães são super bem-vindos.

Pique-nique e passeio de bike com fotógrafo

Existem várias agencias de passeio em Monte Verde. Desde city tour até passeios de quadriciclo. Mas uma empresa se destaca: a Nossa Viagem. Além de promover pique-niques, a agência faz passeios de bike com cães. Tudo acompanhado por um fotógrafo clicando casa momento da família.

Patinação no gelo

Ainda não é possível colocar patins nos cães. Por isso, eles não podem entrar na pista de patinação. Mas podem ficar observando do banco e rindo dos nossos tombos. No meu caso, a Aurora dormiu de tédio, porque eu não levei nenhum escorregão! Palmas para mim! Me diverti horrores!

Patinação no gelo

Já pronta para patinar, enquanto sou observada pela Aurora – Foto: Luiza Cervenka

Se tem algo que faltou dizer a Monte Verde foi “até breve”.