DaPuglet/Creative Commons

DaPuglet/Creative Commons

Ah, o amor… Estamos na semana do dia dos namorados. Os apaixonados estão à procura de um presente ou surpresa para o amado. As lojas estão enfeitadas de corações e as redes sociais dão dicas de locais românticos para ir a dois. Para demonstrarmos carinho, temos muitas opções: desde um presente feito a mão até um beijo intenso. Mas e o animais, como eles demonstram carinho?

A interação entre animais é vista entre invertebrados, peixes, répteis, aves e mamíferos. Muitas vezes, esse “carinho” está relacionado à cópula. Muitos são os fatores que podem influenciar no comportamento social.

Thomas Sutton/Creative Commons

Thomas Sutton/Creative Commons

Os animais são mais simples em demonstrar afeto. Para algumas espécies de primata, o grooming, ou catação, é uma enorme demonstração de carinho. Pode não parecer, mas procurar parasitas nos costas e cabeça do outro, é um enorme carinho. Além de ter uma função higiênica, também reduz o estresse, e ainda estreita os laços sociais. Pergunta para sua mãe, quando catava piolho na sua cabeça. É comum ver trenzinho de catação. O mais velho cata o mais novo, que cata um mais novo que ele, que cata um quarto animal. Não se esqueça que entre os primatas, eles catam o parasita e comem. Pura proteína!

Mas por falar em cópula…

Você sabia que o comportamento sexual dos animais, não necessariamente pode ter relação com carinho, amor ou prazer? Normalmente a fêmea só permite a aproximação do macho, quando está no cio. Para ela, a relação sexual é muito custosa, pois pode gerar um filhote. Ela tem que estar preparada para arcar com as consequências desse ato. Claro que isso não é pensado, feito uma planilha de custos e então decidido. Mas ao contrário do que muitos pensam, os animais não copulam por prazer. Alguns atos duram segundos. Mesmo os mais longos, não passam de poucos minutos. A cópula tem uma finalidade: fecundar a fêmea.

DORIS META FRANZ/Creative Commons

DORIS META FRANZ/Creative Commons

Entre algumas espécies de animais, o sexo tem outras funções. Em macacos bonobos, a cópula ajuda a estreitar relações sexuais e também é uma forma de liberar o estresse. Mas não pense que a fêmea ajuda com isso. Não, não, não! Nesse momento, os machos são bem companheiros e liberam um certo orifício traseiro, para relaxar seus “amigos”. Quando o “doador” estiver estressado, vai pedir para o “amigo” que libere o seu orifício também. Isso não faz deles homossexuais, mas eles ficam mais próximos, relaxados e tranquilos. Se eles forem atrás de uma fêmea que não está no cio, eles vão apanhar, e muito!

Voltando ao amor…

Todos, ou quase todos, os animais requisitam afeto, principalmente enquanto filhotes. Teve um experimento clássico e muito bonito, feito com um filhote de macaco rhesus. Foram dadas duas “mães” para ele. Uma de metal, que tinha uma mamadeira com leite, e outra de pano que não tinha a mamadeira. Os pesquisadores queriam saber qual ele preferia. Se ele ficava com a mãe por interesse pelo leite, ou porque gostava do carinho. Resultado: ele abraçava a mãe de pano a maior parte do tempo. Quando tinha fome, saia rapidinho, bebia o leite na de metal e voltava para abraçar a mãe de pano.

Foto:Nina Leen,  Animal Behavior, 1976

Foto:Nina Leen,
Animal Behavior, 1976

Essa é uma das explicações para as várias fotos e vídeos de filhotes de uma espécie sendo cuidados por outra espécie. Ou mesmo o motivo de duas espécies tão diferentes, conviverem em plena harmonia e amizade. Não são apenas cães e gatos que gostam de um colo ou um afago. Até peixes tem essa interação com os humanos.

Como os cães e gatos demonstram carinho?

Wagner Cezar/Creative Commons

Wagner Cezar/Creative Commons

Alguns estudos se propuseram a explicar as formas de carinho dos cães e gatos com seus donos. Um deles mostrou que realmente há uma relação de afeito entre cães e seus tutores através do olhar. A mais conhecida e desejada pelos proprietários de cães é a famosa lambida. Muitos dizem que equivale ao beijo humano.

Da mesma forma, dizem que quando um gato pisca lentamente o olho, também equivale a um beijo. Outros dizem que a maior prova de amor de um gato é se esfregar nas pernas e ronronar. Todos esses comportamentos, seja dos cães ou dos gatos, têm uma função e uma explicação.  Mas é muito mais legal pensar que meu cão lambe porque ama seu humano (o Stitch não lambe! Será que ele me ama mesmo?!) ou que o gato ronrona ou afofa a barriga,  e até dá uns presentinhos (baratas ou lagartixas) como demonstrações puras de afeto (quando ele quer, claro!).

E você sabe qual é a maior demonstração de carinho que podemos ter com eles?

Found Animals Foundation/Creative Commons

Found Animals Foundation/Creative Commons

O que mais preocupa na época do dia dos namorados, é o presente. Não é raro conhecer alguém que ganhou um cachorro, gato e até porquinho da índia como presente de dia dos namorados. ANIMAL NÃO É PRESENTE! Ah, eu sei, eles são fofinhos. Mas esse presente dura para a vida toda, sente frio, sente fome e não pode ser jogado fora quando o namoro termina. Se quiser muito presentear alguém com um animal, converse com o(a) presenteado(a) e veja se há interesse e comprometimento com a pequena criaturinha peluda que será dada.

É preciso lembrar sobre a posse responsável. Além de dar comida, carinho, passear, temos que CASTRAR! Lembra que falamos sobre a cópula entre os animais, que não é por prazer? Essa é uma das justificativas usadas para mostrar os benefícios da castração. O tutor não precisa ficar com dó do seu pequeno, pois ele não precisa do prazer do sexo para ser feliz (ao contrário de alguns humanos).

Outros benefícios da castração:

– diminui chances de câncer de mama, em fêmeas, e câncer de próstata, em machos.

– zera a chance de piometra (infecção uterina) em fêmeas e câncer de testículo em machos.

– diminui a quantidade de cães e gatos de rua. Afinal, nunca sabemos como a pessoa, que ganhará ou comprará o filhote, irá cuidar.

– diminui brigas e demarcação de território.

– diminui a probabilidade de ficar doente. A mudança dos hormônios, durante o ciclo menstrual, pode alterar a resposta imunológica. Sem essa oscilação, o sistema imunológico se mantém estável, conseguindo combater melhor as doenças. Em machos, o hormônio sexual masculino (testosterona) é imunossupressora e diminui as respostas eficazes à doenças. Quando castrado, a testosterona para de ser produzida e o sistema imunológico fica mais forte.

– aumenta a expectativa de vida, pois ficam menos doentes.

– animais castrados ficam mais caseiros, pois não tem necessidade de correr atrás de fêmeas no cio ou machos para copular.

– pode frequentar parques e creches em qualquer época, sem se preocupar com “escapadinhas”.

– reduz a superpopulação de animais nas ruas e nas ONGs ou abrigos.

Mitos da castração:

engorda. Só engorda se der muita comida e não fizer exercício.

animal fica mole, muito parado e sedentário. Há casos de gatos que ficam mais tranquilos e caseiros, mas o hormônio sexual não está ligado ao grau de atividade ou ânimo.

ele(a) sofre ou “tenho dó”. Não sofre e nem sente dor. A medicina veterinária e os medicamentos são desenvolvidos pensando no bem estar do animal, minimizando dores e desconfortos.

“Não é natural fazer a castração. Nenhum animal na natureza é castrado”. Quando alguém fala isso, eu pergunto: “seu cachorro anda quilômetro por dia atrás de comida? Ele vive em matilha? Ele come apenas comida natural, sem agrotóxico? Você garante que seu cão não irá aumentar a população de cães de rua? Seu cão vive em algum lugar livre de doenças? Seu cão é vira-lata (SRD)?”. Se a resposta for sim para todas essas perguntas, então não precisa castrar. Mas, claro, que nos dias atuais, não tem como reproduzir um ambiente semelhante ao que os cães silvestres viviam. Além disso, temos as raças, seleções e alterações da espécie para que os cães se tornem mais e mais fofos e amigos do ser humano. Por isso, castrar é um ato de amor! Converse com o veterinário.

Quando levar meu pet ao veterinário?

Pawstruck.com/Creative Commons

Pawstruck.com/Creative Commons

Aproveite o dia dos namorados, e demonstre seu carinho ao seu animal de estimação!

Você tem filho pequeno ou pensa em ter filho em breve? Mas como fazer para apresentar o cachorro/gato para o bebê? Conte para todas as amigas grávidas, que dia 17/06 daremos dicas para preparar o peludo para a chegada do irmãozinho(a) humano(a)!