Richard Melton/Creative Commons

Não é preciso olhar o calendário para sabermos que o inverno chegou com tudo. As baixas temperaturas e secura do ar afetam humanos e animais. Mas alguns cuidados básicos podem facilitar passar por essa época sem problemas.

O inverno é uma época que pede cuidados especiais com os animais de estimação, já que estão mais suscetíveis a contrair e desenvolver doenças. A alimentação, higiene e lazer, por exemplo, são pontos que requerem uma maior observação dos tutores por serem fatores de risco à saúde dos pets nos dias mais frios. “Para evitar que o bichinho sofra algum dano causado pelo frio, é fundamental prestar bastante atenção aos sinais que o animal pode transmitir, além de se preocupar em dobro com a rotina que ele possui”, explica Ricardo Cabral, veterinário da Virbac.

VACINAS

Manter a cartela de vacinação dos pets em dia é fundamental para que eles não contraiam doenças que podem ser fatais. “No frio, algumas doenças bacterianas ou virais são mais fáceis de serem contraídas pelo ar mais seco e pela aglomeração com outros animais. Por isso, é essencial que os pets – mesmo os que não sejam mais filhotes – tenham tomado as devidas vacinas”, explica Cabral.

Os gatos devem estar com a vacina tríplice em dia e os cães com a vacina V8. Se for um cão filhote, idoso ou que more com muitos outros cães, procure vacinas especificas para gripe canina, que protegem contra o Adenovírus Canino Tipo 2, o vírus da Parainfluenza Canina e a Bordetella bronchiseptica.

BANHO E TOSA

Os banhos devem ser dados em menor frequência, apenas quando forem necessários. A tosa também deve ser evitada já que o pelo ajuda na proteção contra o frio. “Se o tutor quiser banhar o animal mesmo assim, aconselhamos que os banhos realizados em casa sejam com água morna e – principalmente – secar muito bem com o secador” alerta Cabral. Outro ponto de atenção é que, assim como os humanos, no frio a pele do pet tende a ficar mais seca, agravando os riscos de doenças de pele como dermatites e alergias. “Para manter a pele do animal hidratada, aconselhamos o uso de shampoos e condicionadores terapêuticos, ou produtos específicos para a hidratação”, recomenda.

Channone Arif/Creative Commons

ALIMENTAÇÃO

No inverno, os animais gastam mais calorias para manter o corpo aquecido e por isso necessitam de um aporte maior na alimentação. Para que não ocorra problema de alimentação em excesso, é necessário prestar atenção no consumo e, se necessário, dosar a porção do alimento.

Segundo Cabral, o aumento do apetite é normal nesse período mais frio. “O tutor deve estar atento apenas para não oferecer petiscos em excesso. Só porque o pet está mais ‘pidão’, não é necessário modificar a alimentação” pontua Cabral.

ROUPAS DE FRIO

“Muitas pessoas acham que no inverno é necessário colocar uma quantidade exagerada de roupas quentinhas, porém essa decisão pode ser prejudicial à saúde do animal”, explica o veterinário. Para animais de pelagem curta ou idosos, uma roupa natural e que aparenta ser confortável pode ser uma boa opção. Já para os animais de pelagem longa ou os que sofrem com problemas de pele, as roupas podem ser sinônimo de desconforto. Nessas ocasiões, uma manta ou edredom no local de dormir já é o suficiente para aquecer. “Uma dica para saber se o cachorro está com frio é verificar se a ponta da orelha e as patas estão geladas. Se estiverem, é provável que o restante do corpo também esteja”.

Para acostumar o cachorro a usar roupinha, assista este vídeo

PASSEIOS

Em dias frios, é aconselhável optar por passeios pela manhã ou ao meio-dia, que são os horários em que o sol aparece, fazendo com que o frio não afete tanto a caminhada. Em dias de chuva, o ideal é praticar alguma atividade dentro de casa ou em locais fechados, como os shoppings. Mas o friozinho não é desculpa para o sedentarismo! O exercício ajuda a espantar o frio também.

Jane Cumming/Creative Commons

DOENÇAS CRÔNICAS

Os sintomas de algumas doenças crônicas osteoarticulares – como a dor articular nos animais com osteoartrite, por exemplo – podem ser mais prevalentes nos dias mais frios. “Nesses casos, os pets costumam demonstrar que estão com dor ao ficar mais quietinhos, mancar quando andam ou se recusarem a comer. Por isso, é importante ficar atento ao seu comportamento e, se for o caso, procurar o médico veterinário para que ele prescreva a medicação analgésica corretamente”, explica Cabral.

LOCAL

Assim como qualquer ser humano, os animais também precisam estar protegidos do vento ou chuva durante a época mais fria do ano. “O local deve ser arejado, porém sem ventilação. Os aquecedores também devem ser evitados, pois pode ocorrer o ressecamento do ar” conta Cabral.

Segundo Rosângela Ribeiro, gerente de programas veterinários da Proteção Animal Mundial, se o seu animal vive fora, no quintal, procure abrigá-lo em uma casinha de tamanho apropriado e aquecê-lo com roupas e cobertores. Especialmente durante a noite. A casinha deve ser colocada em um local livre de chuva e de correntes de ar.

Caso o animal não possua uma casinha fechada, deve-se ao menos oferecer um local forrado com jornal ou papelão, com mantas e cobertores que ajudem a isolá-lo do chão frio. O animal nunca deve ficar ao relento ou em contato com chuva ou vento. Como uma criança ou um idoso, os cães e gatos podem adoecer nessas condições.

dean7564/Creative Commons

DOE

As campanhas do agasalho são importantes tanto para humanos, quanto para os animais desamparados. Procure uma em sua região. Separe as roupas que já não cabem mais no seu pet, antigas camas e casinhas. Cobertores também são bem-vindos. Se não encontrar uma campanha de arrecadação, vá aos abrigos e lares provisórios.

O Santana Parque Shopping convida todos seus clientes e frequentadores a deixar o inverno mais aquecido para os animaizinhos de quatro patas. Até o dia 29 de setembro é possível colaborar com roupinhas, cobertores e caminhas que serão doadas aos pequenos da COSAP (antigo Centro de Controle Zoonoses). Os itens podem ser novos ou usados em bom estado de conservação.

A iniciativa, em parceria com a ONG AMPARA Animal, busca coletar o maior número possível de materiais em diversos pontos espalhados pela cidade de São Paulo. No empreendimento, todos que quiserem participar poderão entregar as doações no Espaço Cliente, 3ºpiso.

“Todos sabemos o quanto os dias frios podem ser terríveis, tanto para as pessoas como para os animais. Por isso, essa é uma ótima oportunidade de fazemos a nossa parte e aquecer os bichinhos que estão em abrigos por aí”, comenta Marcos Maltez, gerente de marketing do Santana Parque Shopping.

 Serviço
Campanha do Agasalho Pet
Período:
 Até 29 de setembro.
Local: 3º Piso
Endereço: Rua Conselheiro Moreira de Barros, 2780 – Santana – São Paulo – SP
Mais informações: (11) 2238-3002 ou  WhatsApp: (11) 94595-8270

www.santanaparqueshopping.com.br