jettspics/Creative Commons

jettspics/Creative Commons

Desde o início do processo de domesticação dos cães, houve uma pressão seletiva para que a comunicação com os seres humanos fosse eficaz, para aumentar a cooperação entre essas duas espécies. Mas e hoje, como seu cãozinho se comunica com você?

A comunicação, como qualquer outro comportamento, é modulada a partir de reforços positivos. Se seu peludo quer algo, como passear, e descobre que, ao pegar a coleira e levar até você, ele consegue o que quer, ele fará isso com maior frequência.

Da mesma forma, se ele tenta latir para pedir algo, e você repreender e não fizer o que ele deseja, ele irá minimizar a frequência dos latidos.

Essa é a base do condicionamento dos cães, conhecido desde o século passado. Porém, esta semana, foi publicado um artigo sobre a importância do olhar na comunicação.

danm/Creative Commons

danm/Creative Commons

A professora e pesquisadora da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) Carine Savalli, em seu doutorado, constatou que a forma mais fácil e mais usada para cães se comunicarem com seus donos, é através do olhar.

Mas não foi apenas esse resultado que foi publicado na revista PLoS ONE deste mês. Para que a comunicação seja efetiva, o tutor deve estar olhando para seu cão. Se estiver olhando para cima, para frente, de olhos fechados ou com foco em qualquer outro local, o cão desiste de se comunicar.

Sabe aquela história de que não se pode olhar o cão nos olhos, pois é sinal de ameaça? Isso não é tão verdade assim. Principalmente quando se trata de um vínculo afetivo tão forte quanto entre tutor e peludo.

Duvida?!

Você pode replicar o experimento na sua casa.

Para isso, coloque uma comida gostosa e cheirosa (de cachorro) em cima de uma prateleira ou mesa (um local que o cão não tenha acesso). Fique olhando para ele. Veja qual será sua reação. Em seguida, olhe para a porta. Com a sua visão periférica, sem olhar diretamente para o cão, observe qual será sua atitude.

Segundo Carine, o cão poderá ter alguns tipos de comunicação: “Fixar olhar na comida, fixar olhar no tutor, alternar o olhar entre comida e tutor, lamber o focinho e olhar para o tutor. Mas se essa comunicação falhar, ele poderá até latir”.

Não importa se seu cão é adulto ou filhote. Porém, Carine explica que a comunicação vai melhorando ao longo da vida, a medida que esse comportamento é reforçado.

PROAndy Gocher/Creative Commons

PROAndy Gocher/Creative Commons

Se o seu peludo não sabe se comunicar pelo olhar, você pode ensinar isso a ele. Peça a atenção dele. Com um petisco sobre a mesa, olhe para o petisco e olhe para o cão. Repita isso algumas vezes e então dê o petisco ao cão. Ao longo dos dias, com a repetição do treinamento, ele aprenderá a se comunicar da mesma forma.

A atenção é muito importante para o aprendizado. Chamar a atenção e fazer contato visual pode melhorar o desempenho não apenas desse, mas de qualquer treinamento. A atenção e olhar aumentam a chance de sucesso.

Mas por que os cães não se comunicam apenas latindo?

walter furtak/Creative Commons

walter furtak/Creative Commons

A pesquisadora responde: “Eles preferem se comunicar pelo olhar do que pelo latido. É um processo evolutivo. Quando a comunicação falha, eles começam a combinar as formas de comunicação. A comunicação verbal (latido) é o último recurso, pois normalmente é repreendida pelos tutores”.

Por isso, se seu cachorro late muito, ele está querendo comunicar algo que você não está compreendendo. Antes de latir tanto, ele deve ter tentado comunicar o que queria de uma forma menos ruidosa. Mas como não obteve êxito, partiu para algo mais efetivo.

Carine sugere que, ao prestar mais atenção nos nossos pequenos, mais fácil será a comunicação. Quando o cão quer comunicar algo, ele vai procurar o contato visual do tutor. Não apenas para pedir comida, mas para comunicar qualquer alteração no ambiente.

A partir de agora, dizer que os cães se comunicam pelo olhar, nunca foi tão verdade.