lisas mith/Creative Commons

Seja por uma doença simples, que necessite de cuidados intensivos, ou algo mais grave, que acarrete o final de sua vida. Muitos animais estão tendo a oportunidade de recorrer à internação. Apesar de cortar o nosso coração ter que deixar o pequeno no hospital e voltar para casa, muitas vezes é a melhor opção para a vida dele.

Eu queria muito escrever esse post somente sobre o que eu li, o que pesquisei e o que perguntei aos outros tutores. Mas já passei por várias situações de deixar um peludo internado. Inclusive, neste momento. É uma angústia sem fim. Por mais que saibamos que é o melhor para ele, nosso coração se despedaça cada vez que olhamos para a caminha e ele não está lá.

Alguns hospitais já compreendem a importância da presença do tutor e oferecem um quarto para que o animal durma ao lado do seu amado humano. Apesar se uma diária mais cara, pode ser crucial para o peludo a presença do tutor. Isso está muito relacionado ao vínculo e ao apego de ambos.

Ronnie Shumate/Creative Commons

Se, por ventura, o tutor não possa ou não queira arcar com esse valor, alguns hospitais permitem visitas livres, com duração e frequência a critério do tutor. O que me angustia é ainda haver hospitais que não compreendem a importância dessa relação entre animais e humanos, para a melhora do quadro de saúde. Ou pior, não oferecem objetos e exercícios que entretenham o animal e aliviem seu estresse.

Algumas coisas simples podem aliviar o estresse e angústia do animal durante a internação:

  • Faça visitas frequentes. Converse com o pequeno e explique o motivo dele estar ali;
  • Durante a visita, evite chorar ou pensar no pior. Quanto mais angústia você passar para ele, mais ansioso ele poderá ficar;
  • Leve uma blusa com seu cheiro e um cobertor que ele goste muito;
  • Ofereça brinquedo de roer (se liberado pelo veterinário) ou coisas que entretenham o pequeno;
  • Se for permitido, leve-o para dar uma voltinha na sala, dentro do hospital ou mesmo na rua;
  • Se houver outro animal em casa, faça a visita acompanhado dele. Será benéfico para todos;
  • No caso de gatos, mantenha a mesma caixa de areia e tipo de areia que ele já usa e gosta;
  • Leve uma escova macia e um banho a seco, para manter a limpeza. Alguns animais se sentem pior quando sujos.

Todas essas dicas devem ser seguidas mediante aval do médico veterinário. Mas se estiver liberado, você verá como ele irá mais rápido para casa, em decorrência da melhora! A qualidade de vida e bem-estar devem ser levados em consideração em todos os momentos da vida, inclusive na internação.

Me siga por aí:

Instagram: @luizacervenka

YouTube: Luiza Cervenka

Facebook: @bichoterapeuta

Site: www.luizacervenka.com.br