Caden Crawford/Creative Commons

Caden Crawford/Creative Commons

Brigar, chamar a atenção, esfregar o focinho, dar palmadas, deixar de castigo, são algumas atitudes comuns para quem tenta ensinar o bichinho de estimação a fazer xixi no lugar certo. Muitas vezes não queremos brigar, mas perdemos a paciência e fazemos o que não deveria. Punir só gera estresse e aumenta o problema. Mas você sabe quais são as atitudes corretas?

Ivan Mlinaric/Creative Commons

Ivan Mlinaric/Creative Commons

O cão gosta de fazer as necessidades em locais absorventes. Por isso, dê preferência por materiais como jornal, fralda ou grama natural. Quando ele é novo na casa, terá dificuldade de percorrer longos corredores para chegar ao local certo a tempo. Nesse caso, é aconselhável ter mais de um cômodo com o material absorvente. Pode ser na área de serviço e no lavabo ou banheiro. Devemos facilitar o acesso ao local correto.

Simon Martin Kathy Stanc/Creative Commons

Simon Martin Kathy Stanc/Creative Commons

Outra dica é ficar de olho na rotina do animal. Muito sistemáticos, os cachorros e gatos seguem, mais ou menos, a mesma dinâmica. Normalmente fazem xixi quando acordam, quando terminam de comer, quando param de brincar e quando estão ansiosos. Nesses momentos, vá com o pequeno para o local correto. Fique com ele nas proximidades e elogie o acerto. Outra opção, para esses momentos, é levar o cão para passear.

Finn Frode/Creative Commons

Finn Frode/Creative Commons

Não há fórmula mágica! Muitos produtos prometem resolver o problema do xixi, mas muitas vezes não ajudam em nada. O que realmente resolve é muito esforço e dedicação.

Pesquisas apontam que mais de 30% dos casos de micção inapropriada (xixi fora do lugar) em gatos, ocorreu devido a problemas clínicos. Mesmo sem sintomas aparentes, o motivo do problema do xixi errado pode ser mais sério que pensamos. Por isso, é importante conversar com o médico veterinário para fazer uma avaliação.

Tom Thai/Creative Commons

Tom Thai/Creative Commons

Os animais são extremamente higiênicos e não gostam de fazer xixi onde já tem seu cheiro. Para ajudar o acerto, limpe o jornal ou caixinha de areia com mais frequência, no mínimo duas vezes ao dia.

O tipo do material também pode interferir. Há casos de gatos que não se adaptam com o perfume da areia ou com o tipo de grão. Alguns cães também não gostam de grama sintética ou mesmo de grade higiênica. Locais apertados ou inadequados também podem repelir seu pet de fazer as necessidades no local correto.

megan ann/Creative Commons

megan ann/Creative Commons

Outro erro comum, principalmente em apartamentos menores, é colocar água, comida, banheiro e caminha próximos. Os animais gostam de ter um espaço para cada coisa. Se a água for muito próxima ao banheiro, o peludo vai escolher outro lugar para fazer suas necessidades. Por isso, uma opção é colocar a água e a ração na cozinha, “banheiro” na área de serviço e caminha na sala ou quarto.

E se eu chegar em casa e tiver xixi por toda parte?

Saxon Unrue/Creative Commons

Saxon Unrue/Creative Commons

Respire fundo, não fale nada, nem olhe para seu pequeno. Limpe tudo, sem que ele veja, e ignore-o por pelo menos 30 minutos. Sei que não é fácil, mas ele irá associar o fazer xixi naquele lugar com a ausência de atenção e carinho.

Em compensação, quando ele fizer xixi no lugar certo, elogie muito e dê algo que ele goste de comer, como um petisco ou ração úmida. A “festa” também deve ser feita quando fizer xixi durante o passeio.

Por falar em limpeza: qual produto você está usando? Sabão em pó e produtos a base de cloro ou com perfumes fortes podem repelir o animal do local certo de fazer as necessidades. O ideal é usar produtos encontrados em pet shops, específicos para áreas com animais.

Na próxima semana falaremos sobre a angústia de deixar os pets sozinhos em casa. Já ouviu falar em ansiedade de separação?  Você faz “festa” quando chega em casa? Será na quarta, dia 13/05.