Foto: Pet Clube Jardins

Foto: Pet In Photo

O carnaval está chegando e com ele muitas festas e bloquinhos de rua. Essa é uma ótima época para viajar ou curtir a cidade ao lado do seu peludo. Mas alguns cuidados devem ser tomados para que a festa seja alegre e sem sustos.

Hidratação

Foto: Luiza Cervenka

Foto: Luiza Cervenka

Mantenha o animal sempre hidratado com água fresca. Além da água, pode ser oferecido água de coco natural ou suco de fruta, como melancia e melão. Tudo sem açúcar, ein?!

Filhotes, idosos e raças de focinho curto (braquicefálicos) devem ter atenção redobrada, pois desidratam muito rápido.

Asfalto

PROBridget Coila/Creative Commons

PROBridget Coila/Creative Commons

Muitas das festas e bloquinhos acontecem nas ruas. O asfalto aquece ao longo do dia, podendo chegar até 60 graus célsius no final da tarde. Por isso, verifique a temperatura com o dorso da mão.

Se estiver desconfortável para sua mão, também estará para as patas no cão. Ao não respeitar isso, pode haver queimadura dos coxins, aquelas almofadinhas embaixo da patinha.

Proteção solar

Foto: Cris Assanuma

Foto: Cris Assanuma

Pode parecer frescura, mas a médica veterinária Julianna Varella alerta sobre os riscos do sol: “animais muito claros ou com pouca pelagem podem sofrer queimaduras na pele por conta do sol”. Por isso vale lembrar da importância de utilizar o protetor solar também nos animais e dar preferência por locais com sombra.

Evite brigas

Foto: Pet Clube Jardins

Foto: Pet In Photo

Manter o animal sempre na guia evita muitos problemas. O primeiro é que ele se perca. O segundo é que ele se aproxime demais de cães que não são tão amigos assim.

Se você perceber que há outro animal pouco receptivo por perto, mantenha distância e busque outro lugar para brincar.

Mas há ainda um terceiro problema. Na rua, os cães querem cheirar tudo e gostam de pegar coisas no chão. Se ele estiver na guia, você consegue ter mais controle e evitar que ele ingira coisas indevidas. Fique de olho.

Previna problemas

Foto: Cris Assanuma

Foto: Cris Assanuma

A rua é foco de ectoparasitas (pulgas e carrapatos), por isso, consulte o médico veterinário sobre a utilização de produtos contra esses parasitas.

Como resolver pulgas e carrapatos

Além de tomar cuidado para que o pequeno não pegue nada nas ruas, não permita que pessoas ofereçam alimentação que ele não está acostumado. Isso pode causar sérios problemas gastrointestinais.

Onde há multidão, sempre há lixo. Por isso, preste atenção em objetos na rua como latinhas e garrafas. Você estará de sapato, eles não, e podem ferir a pata.

Música

melanie innis/Creative Commons

melanie innis/Creative Commons

A audição dos cães além de ser melhor que a nossa, capta sons que a nossa não capta. Por isso, cuidado com o som alto. Isso pode irritar os animais e fazer com que eles se estressem, fiquem com medo e tentem fugir.

“Evite se aproximar de caixa de som e tenha cautela com a vibração no corpo e ouvido do animal. Som alto ou com vibração elevada pode causar prejuízos auditivos” alerta dra Julianna.

Respeitar os limites

Foto: Cris Asanuma

Foto: Cris Asanuma

Percebeu que seu peludo está cansado, querendo deitar, o ideal é voltar para casa. Vise sempre o bem-estar do animal. Diversão só é boa quando todos estão felizes!

Fantasia

Foto: Cris Assanuma

Foto: Cris Assanuma

A parte mais legal do carnaval é se fantasiar. Muitos pets adoram uma roupinha, mas outros travam e se estressam só de vê-las. Dê preferência por roupas e fantasias que ele já tenha costume de usar. Mesmo os animais que toleram o uso de roupinhas, podem ficar incomodados com adereços no focinho, como máscaras, ou cabeça, como chapéus.

Para que ele veja a fantasia como algo positivo, comece um treinamento anterior à festa. Coloque a fantasia ou adereço e saia para passear. Outra opção é oferecer petisco e fazer muito carinho. Faça treinos curtos e repita quatro vezes ao dia.

Se perceber que há algum tipo de incomodo, retire a roupa/adereço e escolha algo que ele tolere.

Carnaval bom pra cachorro

melanie innis/Creatove Commons

melanie innis/Creatove Commons

Quem vai passar o carnaval em São Paulo e Rio pode cair na folia com os bloquinhos em diversas avenidas da cidade. Há bloquinhos para humanos e outros para cães. Isso tem um motivo: festas para cães são pensadas para minimizar o estresse e aumentar a diversão.

Em São Paulo, o carnaval já começou com o baile pré-carnaval. “A preocupação não é a fantasia em si, mas a interação entre os cães e os donos. As fantasias tinham que ser originais, mas podiam ser feitas em casa mesmo” explica Lidyane Grotti, proprietária do Pet Clube Jardins.

A ansiedade começou antes mesmo da festa. “O pessoal curtiu muito, vibrava só de pensar no que vestir os cães, algo que combinasse com o estilo e raça do cachorro” comenta Lidyane.

Foto: Pet Clube Jardins

Foto: Pet In Photo

Para o concurso de fantasias, foi feita uma passarela com tapete vermelho, com uma mesa de jurados. Os cães desfilavam e ganhavam notas. Os vencedores receberam prêmios.

Para não estressar os animais, as fantasias foram colocadas somente na hora do desfile. Tudo isso para brincar com mais tranquilidade e estar bonito na hora da foto.

Na área externa no Pet Clube, os cães puderam brincar à vontade, sem riscos. Afinal, foram diversos os monitores para inventar brincadeiras e ficar de olho na cachorrada.

Lidyane dá a dica: “O principal desses eventos é a segurança. Os donos estão levando os cães para se divertirem em local seguro, monitorado e com brincadeiras específicas para cães. Os convidados têm o mesmo pensamento e cuidado com seu cão/filho”.

Foto: Pet Clube Jardins

Foto: Pet In Photo

Se você perdeu essa festa, não se preocupe. Neste final de semana haverá muitas outras. No Rio de Janeiro, por exemplo, terá o BloCão, na Barra da Tijuca. Será o terceiro ano de diversão para toda família, incluindo os animais.

“É um bloco 100% família, porque todo mundo leva seus pets. Você vê senhoras e até bebês em carrinhos junto com os bichinhos de estimação”, afirma Marco Antônio Totó, que comanda o bloco.

São diversas as preocupações e adaptações para visar o bem-estar dos peludos.  O bloco tem percurso curto, para não cansar, é na sombra, são oferecidos diversos potes com água, é pela manhã, quando o sol está mais brando e o asfalto mais fresco, e a banda é ao vivo, para conseguir dosar a sensibilidade auditiva do cão.

Foto: Pet Clube Jardins

Foto: Pet In Photo

Claro que haverá desfile de cães fantasiados. Mas Totó já alerta: “A fantasia é somente na hora do desfile. O que incomoda o cachorro não é a roupinha. Eles já estão acostumados com isso. O problema é a máscara ou o adereço da cabeça. Esses devem ser colocado somente na hora da foto ou do desfile”.

Busque bloquinhos e festas para que todos possam se divertir! Quer saber onde vai rolar o BloCão e muitos outros?! É só conferir a Agenda Animal na próxima sexta-feira, dia 05/02.