Rottweiler deitado

A fama de mau esconde o companheirismo do Rottweiler – Mayra Fimbres/Creartive Commons

Em uma rápida pesquisa na internet é possível encontrar vídeos, fotos e textos de Rottweilers mostrando os dentes, sendo chamados de raça mais perigosa, cão do demônio e por aí vai. Porém, tudo não passa de uma má compreensão sobre sua origem, suas necessidades e seu temperamento. Claro que uma boa criação e genética também ajudam. Vamos sair dos mitos e encontrar as verdades.

A história da raça Rottweiler

Segundo o Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), a raça Rottweiler é considerada uma das mais antigas. Provavelmente sua origem se deu na época romana, onde foi criado como um cão de guarda e boiadeiro. Esses cães imigraram com as legiões romanas através dos Alpes, guardando homens e tocando o rebanho. Nos arredores de Rottweil, na Alemanha, eles se encontraram com os cães da região. Houve, então, uma miscigenação. A tarefa principal do Rottweiler era a condução e a guarda de grandes rebanhos, de grandes animais e a defesa do seu dono e seu patrimônio.

No início do século, quando se pesquisaram diversas raças para a função policial, o Rottweiler também foi avaliado. Em pouco tempo demonstrou ser extraordinariamente adequado às tarefas do serviço policial. Por esta razão, no ano de 1910, foi oficialmente reconhecido como um cão policial. É altamente indicado como cão de companhia, proteção, resgate e utilidade.

Rottweiler

De porte robusto, é um cão de adora trabalhar – Foto: Canil Von Olivio

Características do Rottweiler

O Rottweiler é um cão robusto e forte. Seu comportamento é amigável e pacífico. O que pode o tornar agressivo, segundo o veterinário e co-proprietário do canil Von Olivio, criador de Rottweiler, Caue C. A. Sanchez, é a má condução do animal. Seja por ser um proprietário que não conhece a raça ou mesmo por erro de manejo por profissionais. “Há Rottweiler com temperamento mais forte. Mas cabe aos humanos entender como lidar com isso de uma forma adequada” alerta Caue.

Mesmo com fama de bravo, o Rottweiler pode ser muito apegado ao seu tutor. Se equilibrado, com suas necessidade atendidas, pode conviver com crianças, sem problemas. Porém, sempre vai ser ávido por trabalho, incluindo o de defesa. Sempre está atento a tudo que o cerca.

Os cães da raça Rottweiler costumam viver em torno dos 10 anos. Ele é considerado adulto a partir dos 24 meses de idade.

filhote de rottweilier

O Rotweiller se torna adulto com 2 anos de idade – Foto: Canil Von Olivio

Rottweiler: cão policial

São diversos fatores que facilitam o fato do Rottweiler ser uma das raças mais encontradas em binômios policiais. Muito fieis a seus tutores, extremamente atentos e de rápido aprendizado, o Rottweiler é capaz de ser treinado para exercer diversas funções. Não apenas de guarda.

Alguns pesquisadores têm demonstrado, que a forma treinar um Rottweiler para defesa deve ser revista. Se antes eles usavam enforcador e só andavam junto, hoje eles brincam de bolinha, correm na grama e são recompensados com petisco a cada acerto. Assim como um cachorro pequeno, que mora em apartamento.

Quem quiser ter um Rottweiler, segundo Caue, deve buscar um canil profissional. Não apenas para garantir a genética, minimizar a possibilidade de doenças, mas, principalmente, para ter todo o acompanhamento de profissionais que entendem (e muito) da raça.

É muito possível ter um Rottweiler equilibrado, que seja tranquilo com seu tutor, mas reaja a possíveis ameaça. Porém, cabe ao tutor oferecer o melhor ambiente, atividades e socialização para facilitar a chegada a esse equilíbrio.