cachorro olhando pela janela

Ter cachorro em apartamento é possível, mas exige cuidados – Florence Wang/Creative Commons

Segundo meu tio, lugar de cachorro é no quintal. Mas quem é que consegue morar em uma casa com quintal? Ainda mais nas grandes cidades e morando sozinho? Mas não é por viver em apartamento que deixaremos de ter nossos peludos amados.

É super possível ter cachorro em apartamento, mas alguns cuidados devem ser tomados.

  1. Crie uma rotina diária de passeios. Uma voltinha ajuda a gastar a energia e socializar. Nada de preguiça, mesmo quando chegar cansado em casa.
  2. Evite deixar o pequeno mais do que quatro horas sozinho em casa. Se precisar, peça ajuda para um vizinho ou mesmo uma pet sitter. Além desse tempo, há mais chances de haver problemas comportamentais.
  3. Ofereça um ambiente enriquecido, onde o pet possa exercer seus comportamentos naturais. Muitas das questões comportamentais acontecem devido aos tutores não propiciarem brinquedos ou estímulos para que o cão roa, destrua, cave, morda.
  4. Evite colocar a alimentação em potes. Dê preferência aos comedouros lentos ou brinquedos recheáveis.
  5. Todos os dias, ofereça um mordedor diferente do dia anterior. Assim, o cachorro não vai enjoar e vai preferir roer o mordedor, ao invés do pé da mesa.
  6. Uma cama confortável e segura é a garantia de relaxamento e ótimo sono. Dormir é muito importante para garantir o bem-estar dos cães.
  7. Brinque diariamente com o pequeno. Invente brincadeiras. Evite somente jogar bolinha. Aproveite os tabuleiros ou quebra-cabeça para cachorro.

A partir do momento que o cachorro passou a viver dentro de casa, pudemos observar melhor os primeiros sintomas de doenças. Assim, além de boa alimentação e visitas frequentes ao veterinário, os tutores conseguem iniciar tratamentos com mais antecedência, aumentando a chance de cura. Ter um cachorro em um apartamento pode elevar o grau de dedicação do humano, mas tudo isso é necessário para garantir a felicidade de cães e humanos.