Hajime NAKANO/Creative Commons

Sabe aquele barulhinho de sininho que vem em quase 100% das coleiras de gato?! Além de causar um estresse tremendo no felino, pode levar a problemas físicos sérios! Por essa você não esperava, né?! Vamos aos motivos!

Guizo, sininho, badulaque, ou chocalho são alguns dos nomes utilizados para se referir aquele blim blim blim infernal da coleira do gato. Muitas pessoas acham interessante esse adereço, já que facilita saber onde o gato está. A medida que ele se move, o guizo faz barulho. Assim, mesmo sendo sorrateiro e silencioso, o gato nunca consegue surpreender humanos e presas. E esse é o primeiro motivo pelo qual deve ser retirado imediatamente da coleira do gato!

I am R./Creative Commons

Vamos aos top 5 motivos:

  1. Não permite que o gato mantenha seu comportamento natural! Por ser presa e predador, o gato necessita ser silencioso. Ao fazer barulho, ele será descoberto rapidamente. Isso não vale apenas para gatos de rua que caçam pequenos roedores. Para os nossos gatinhos domésticos, ter esse barulho durante a brincadeira de caça com um ratinho ou mesmo com um fita, causa extremo estresse.
  2. Barulho contínuo pode levar a surdez! É uma forma do corpo se adaptar, bloqueando a audição para algumas frequências, para minimizar o estresse. Ou seja, seu gato pode ficar surdo por um simples guizo na coleira.
  3. Aumento da agressividade! Se até o Buda ficaria irritado com esse som o tempo todo, imagina o gato! Vamos pensar no gato dormindo (o que acontece pelo menos 15h por dia). Ele não pode mudar minimamente de posição, que já vem aquele bendito barulho. Mesmo que ele esteja em um sono mais profundo, com o barulho ele já acorda. Assim, ele fica mais alerta, descansando menos. Como consequência, ele fica mais irritadiço. Muitos casos de estresse e decorrente agressividade em gatos podem estar relacionados a esse bendito guizo. Já que a tolerância do animal fica mais curta!
  4. Estresse e mais estresse! Por também ser presa, o gato precisa passar desapercebido em locais que ele julga inseguros. Mas isso se torna absolutamente impossível quando tem um alarme pendurado no pescoço dele. Imagina aquela sobrinha felícia que ama agarrar o gato. Basta ela tocar a campainha que o bichano corre pro armário se esconder. Mas basta um leve movimento para a criança saber onde ele está. Acabou o sossego!
  5. Problema físicos! Com o aumento do cortisol contínuo (hormônio do estresse), pode haver uma imunossupressão. Ou seja, um gato muito estressado pode ficar mais doente, devido ao seu sistema imune estar mais deficiente. Doenças sérias, como as gastrointestinais, de pele e até cistite podem aparecer decorrentes ao estresse. Isso pode até diminuir a expectativa de vida do animal. Isso sem falar que talvez ele precise ir mais ao veterinário, tomar mais medicação e você vai gastar muito mais!

O mesmo vale para aquelas plaquinhas de identificação barulhentas. Funciona igual ao guizo.

São detalhes que fazem toda a diferença na qualidade de vida dos animais. Por isso, retire imediatamente aquela bolinha da coleira do seu gato. Ele vai ser eternamente grato!