Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Eles só faltam falar, fazem parte da família e muitos são chamados de “filhos de patas”. Todo esse carinho direcionado aos pets movimenta uma indústria de cuidados especiais, da qual fazem parte os hospitais veterinários – os corredores e salas desses centros de atendimento sofisticados são espaços onde se manifestam os vínculos emocionais entre os bichos de estimação e seus donos.

O Animal Planet colocou suas câmeras nas unidades da rede de hospitais veterinários Pet Care e captou histórias reais de amizade, de cura e salvamento, com a estreia da série local Emergência Pet. São 16 episódios com meia hora de duração na primeira temporada, coproduzida pela Discovery Networks e a Mixer Films. A cada semana serão exibidos dois em sequência.

Mas você sabe como evitar que seu pet necessite desse tipo de serviço emergencial?

Comer coisas indevidas

Lainey1/Creative Commons

Lainey1/Creative Commons

O campeão dos corredores da emergência, sem dúvidas, é aquele pet (cão e gato) que ingerem coisas indevidas e necessitam, em muitos casos, de intervenção cirúrgica para retirar meias, pedaços de brinquedos, tecidos e até prego. Para evitar esta situação, ofereça brinquedos próprios e resistentes para seu pet. Fique de olho para que ele não pegue nada indevido. Se pegar, chame-o de forma festiva e troque por algo que ele possa destruir.

Fraturas

DFID - UK Department for International Development Segu/Creative Commons

DFID – UK Department for International Development Segu/Creative Commons

Pode parecer improvável, mas muitos cães e gatos se colocam em situações delicadas. Pulam de locais altos, escorregam ou brincam de forma mais violenta do que deveriam. Lesões e até fraturas são comuns nas emergências. Evitar este problema pode ser mais complicado do que parece, mas ter tapetes, fazer caminhadas ou exercícios diários e uma boa alimentação podem auxiliar a reduzir a gravidade da lesão.

Vômito e diarreia

U.S. Army Garrison Red Cloud Seguir/Creative Commons

U.S. Army Garrison Red Cloud Seguir/Creative Commons

Sintoma de muitas doenças, vômito e diarreia são muito comuns após festas de família. O cão ingere uma carne mais gordurosa, o gato rouba um bife ou apenas lambem o chão com sangue da carne. Já é suficiente para desencadear mal estar com possível desidratação. Para evitar, deixe lixo fora do alcance do pet, evite deixa-lo junto dos convidados (eles sempre dão o que não devem ao peludo) e monitore o local da comida para evitar possíveis “furtos”.

Envenenamento ou intoxicação

Produtos de limpeza, isca de rato ou de barata são os itens facilmente são encontrados pelos focinhos curiosos dos nossos pequenos. Uma lambida já pode ser suficiente para causar uma intoxicação ou até envenenamento. Se precisar utilizar veneno em casa, deixe sempre longe do alcance do pet. Não guarde produtos de limpeza no chão, mas sempre em alturas que o pet não alcança.

Engasgo

PROmtnbikrrrr/Creative Commons

PROmtnbikrrrr/Creative Commons

Uma pequena bolinha ou um osso pouco mastigado podem ser fatais quando ingeridos. Sem conseguir engolir ou regurgitar, o objeto fica parado na garganta do animal e pode asfixiar e até levar a morte. Por isso, evite dar ossos muito grandes ou muito pequenos ao cão. Prefira biscoitos e brinquedos ao invés dos famosos “ossos de nó”. Estes são a “bala soft” dos cães. Em relação às bolinhas, evite jogar para que o cão pegue no ar. Prefira jogar para que ele vá até ela buscar.

Sem sustos, agora você pode acompanhar os episódios da série pet, sem imaginar que o seu poderia estar lá. Afinal, são cães e gatos, que chegam aos hospitais com quadros emergenciais ou crônicos. Mas quais serão as causas? Você descobrirá aos sábados, às 18:50h e 19:20h no Animal Planet.