Recentemente chamou a minha atenção, e a de muita gente País afora, um dado de um censo feito pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica: nos últimos dois anos, a procura por procedimentos estéticos não cirúrgicos aumentou 390% por aqui. E o que mais me impressiona é que a maioria das pessoas que têm procurado por eles têm entre 20 e 30 anos. O perfeccionismo dessa geração que nasceu sendo fotografada e divulgando suas fotos nas redes sociais pode estar por trás desse comportamento. O que pouca gente sabe é que investir em um hábito alimentar saudável pode resultar no embelezamento do corpo por dentro e por fora, com resultados duradouros.

 

Não é por acaso que as pessoas costumam associar a nossa aparência ao nosso estado de saúde: “Nossa, você está com uma cara ótima, está com cara de saúde!” Normalmente ouvimos isso quando estamos com a pele viçosa, corada, os cabelos fortes e brilhosos. O espelho pode mesmo refletir o que está acontecendo com o nosso organismo. Da mesma forma que unhas fracas e manchadas, cabelo ralo, seco ou oleoso e pele seca ou com  espinhas podem ser sinais de alguma deficiência nutricional ou até de uma desregulação hormonal. Os nutrientes que nos fazem funcionar, que fazem o nosso coração bater, o nosso cérebro trabalhar e que fazem com que todos os órgãos executem corretamente as suas tarefas, são os mesmos que entram na composição das nossas estruturas, como pele, unhas, cabelos, ossos e cartilagens.

 

Em um momento de crise, quando há menos nutrientes do que precisamos, o organismo irá eleger as suas prioridades, que são sempre as ações que necessitamos para viver. A parte estrutural é considerada menos prioritária e por isso é deixada para segundo plano e os resultados desagradáveis variam bastante: acnes e espinhas, pele ressecada, descamação na região da boca, da cabeça, das sobrancelhas, dos olhos ou das mãos, calcanhar rachado, feridas na cabeça, estrias ou manchas brancas nas unhas, bolinhas nos braços ou nas pernas, entre outros efeitos. É o que acontece quando não temos o hábito de comer alimentos naturais, com vitaminas, minerais e ômegas, como: zinco, ferro, vitamina A, silício e Ômega 3, por exemplo. Ou quando passamos mais de 3 horas sem comer, nesse caso, os aminoácidos, que seriam destinados à nossa parte estrutural, ou seja: pele, cabelo, unha, ossos, músculos e cartilagem precisam ser desviados para o cérebro, para servir como fonte de energia, já que não houve a reposição natural necessária a cada 3 horas, ou seja, a ingestão de pelo menos uma fruta.
 


O consumo excessivo de bolachas recheadas, refrigerantes, salgadinhos, macarrão instantâneo, caldos e temperos prontos representa uma alimentação com quase nenhuma oferta de nutrientes. Além disso, esses produtos costumam ter muitos aditivos químicos,  açúcar e proteínas de difícil digestão, como o glúten e as proteínas do leite de vaca, que por serem mal digeridas podem causar inflamação. Além disso, esses tipos de proteínas não são transformadas em aminoácidos, que seriam utilizados para estruturar o organismo, o que deixa a oferta de nutrientes mais limitada, sendo novamente insuficiente para cumprir com todas as suas funções, além dos ítens citados acima, esse hábito também pode causar flacidez muscular.

 

Situações de estresse físico, mental ou emocional também aumentam a demanda do organismo por nutrientes. No momento em que estamos estressados, o organismo retira os nutrientes de órgãos de reserva para manter funções vitais, alterando a oferta de micronutrientes para o bulbo capilar, que não conseguimos enxergar e que é responsável pelo crescimento do cabelo, por isso normalmente só dois ou três meses após a situação estressante é que o nosso cabelo começa a cair. O mau funcionamento do intestino também prejudica a nossa beleza porque impede a absorção dos nutrientes. Além disso, o desequilíbrio na microbiota intestinal permite que haja uma grande proliferação de fungos no local, que inativam uma vitamina chamada biotina, encontrada nos cabelos, na pele e nas unhas

 

Se você tem uma alimentação balanceada e bastante nutritiva e mesmo assim costuma ter queda de cabelo, pele ressecada, unhas frágeis, quebradiças, manchadas ou com estrias, é bom procurar um endocrinologista, porque estes são alguns sintomas de uma tireoide desregulada. Essa glândula é responsável por determinar a função das nossas células, portanto seu mau funcionamento irá prejudicar essas funções. Muitas vezes podemos fazer um exame para avaliar o hormônio estimulante desta glândula, o TSH e seus níveis podem estar dentro da normalidade, portanto, sem indicação de hipotiroidismo, mas podemos ter um hipotiroidismo subclínico, quando ele está um pouco elevado, apesar de estar dentro dos limites aceitáveis, mas já pode gerar consequências nocivas para o organismo. Por isso o diagnóstico deve ser feito por um profissional especializado.  

 

Uma boa ingestão de frutas, verduras, legumes, leguminosas, cereais e água irá colaborar não só com a sua saúde e aparência atuais, como com a saúde e aparência que você terá nos próximos anos.