Crédito ilustração: Caiena / Fundação Abrinq
Crédito arte: Marcus Vinicius de Oliveira

No ano de 2018, publiquei aqui no blog diversos posts a respeito dos direitos de crianças e adolescentes. Foram acontecimentos, reflexões e pesquisas. A ideia sempre foi falar sobre infância e juventude de forma intersetorial, abordando os muitos aspectos que abrangem o desenvolvimento integral de nossas crianças e adolescentes.

Educação, saúde, segurança, assistência social, pobreza, trabalho infantil são temas totalmente ligados, que também exigem soluções conjuntas. Por isso a Série Especial A Criança e o Adolescente nos ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) foi marcante, por trazer análises e dados sobre os principais aspectos da infância e juventude para o desenvolvimento.

A Série só se tornou possível, pois foi uma construção coletiva, em parceria com a Fundação Abrinq. Aproveito para agradecer a todos os parceiros, fontes e leitores que contribuíram para este espaço, em nome da administradora executiva Heloisa Oliveira e da líder de Políticas Públicas Maitê Gauto, ambas da Fundação Abrinq.

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) fazem parte da Agenda 2030, um plano global composto por 17 objetivos e 169 metas a serem alcançados até 2030, pelos 193 países membros da Organização das Nações Unidas.

Confira aqui os posts com profundas reflexões sobre as principais problemáticas que o Brasil enfrente na área. Boas festas a todos! Voltamos a nos encontrar na segunda semana de janeiro.

1 – Paz, Justiça e Instituições Eficazes

A Agenda 2030 afirma em suas premissas que “não pode haver desenvolvimento sustentável sem paz, nem paz sem desenvolvimento sustentável.” São cinco as metas do ODS 16 que impactam as crianças e os adolescentes. Saiba mais aqui.

2 – Trabalho Decente e Crescimento Econômico

No ODS 8 (Trabalho Decente e Crescimento Econômico), falamos sobre a Meta 8.7, que trata do trabalho infantil. Segundo Heloisa, a inclusão de uma meta específica relacionada ao trabalho infantil no ODS 8 foi uma grande conquista, com relevante papel da missão brasileira que participou das negociações do quadro de Objetivos da Agenda de Desenvolvimento.

3 – Igualdade de Gênero

O machismo é uma dor profunda para as mulheres e para a sociedade de maneira geral. Tendemos a achar que não é um problema do Brasil, mas é. Basta olharmos as metas do Objetivo 5 e tudo o que ainda temos a fazer para atingirmos a igualdade de gênero.

4 – Educação de Qualidade

Entre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, o Objetivo 4 (Educação de Qualidade) é o que reúne maior riqueza de indicadores, mais metas envolvendo crianças e adolescentes (totalizando 23) e distintos pontos de vista.

5 – Saúde e Bem-Estar

Falamos sobre o Objetivo 3 (Saúde e bem-estar). Segundo o estudo da Fundação Abrinq, a saúde é um dos direitos fundamentais em nossa sociedade justamente por estar interligada ao direito à vida e à existência digna do ser humano.

6 – Erradicação da Pobreza

Quando pensamos em pobreza, temos a tendência de relacioná-la como um fator de renda. De fato, é como se classificam os grupos sociais, a partir da renda familiar per capita. Mas nas últimas décadas do século XX, a definição de pobreza começou a experimentar uma compreensão mais ampla e complexa. A pobreza implica sofrer várias privações, não somente econômicas, mas especialmente pelo que se conhece como pobreza multidimensional. A definição é bem fixada pela Fundação Abrinq na publicação A Criança e o Adolescente nos ODS.