O enfrentamento ao trabalho infantil em espaços privados de uso coletivo – como shoppings, trens, metrôs, rodoviárias e estacionamentos de supermercados – costuma ser um desafio. Na cidade de São Paulo, por exemplo, a legislação não permite que os profissionais da assistência social da Prefeitura realizem as abordagens dentro dos estabelecimentos.

Pensando nisso, foi desenvolvida a metodologia Chega de trabalho infantil nos Shoppings Centers, por meio de uma parceria entre o Shopping Metrô Santa Cruz, a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social de São Paulo (SMADS) e o projeto Criança Livre de Trabalho Infantil, da Cidade Escola Aprendiz.

Trata-se de uma metodologia desenvolvida para o enfrentamento ao trabalho infantil em espaços privados de uso coletivo que teve como primeiro espaço de implementação o Shopping Metrô Santa Cruz, na Vila Mariana, zona sul de São Paulo, em 2018. Segundo informações do projeto Criança Livre de Trabalho Infantil, a iniciativa consiste em seis estratégias que visam transformar o Shopping Center em um ecossistema que contribua com a erradicação do trabalho infantil em sua totalidade.

Ainda de acordo com a iniciativa, além do Shopping Metrô Santa Cruz, a metodologia já foi implementada também nos Shoppings Pátio Higienópolis (outubro de 2019 a março de 2020), Shopping Center Norte (agosto de 2021 a fevereiro de 2022) e passará a ser implementada no Terminal Barra Funda (maio de 2022 a abril de 2023), com o financiamento do Fundo Municipal de Criança e Adolescente (FUMCAD) e apoio do Conselho Municipal de Criança e Adolescente (CMDCA).

As informações sobre a metodologia foram compiladas um livro eletrônico.

Documento