(Crédito: Antonio Cruz/Agência Brasil)

(Crédito: Antonio Cruz/Agência Brasil)

O ano de 2016 se encerrou com boas notícias para o combate ao trabalho infantil. A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2015, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontou queda de 19,8% no número de crianças em situação de trabalho no Brasil.

Em números absolutos, a maior redução aconteceu no grupo de 14 a 17 anos de idade, com 518 mil adolescentes a menos em situação de trabalho precoce. No entanto, as estatísticas aumentaram pelo segundo ano consecutivo, no recorte de 5 a 9 anos.

Com isso, chegamos em 2017 com novos desafios para a erradicação do trabalho infantil. Especialistas envolvidos com a temática falaram sobre as expectativas para este ano, para o projeto Rede Peteca – Chega de Trabalho Infantil. Confira as opiniões neste link.