Crédito: Arquivo Agência Brasil

Uma pesquisa realizada pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) revelou que 31% dos jovens sentem falta de um feedback satisfatório da área de Recursos Humanos (RH) das empresas, após os processos seletivos. De acordo com o mesmo levantamento, 61% dos entrevistados buscam melhorar seus conhecimentos após não serem aprovados. 

De acordo com Marcelo Gallo, superintendente nacional de operações do CIEE, o feedback completo da empresa pode ser usado para o jovem focar nas áreas que precisam ser melhoradas, uma vez que o estágio representa muitas vezes a porta de entrada no mundo do trabalho.

Divulgado no fim de janeiro, o levantamento foi realizado com estudantes de um grupo de universidades de São Paulo, entre os meses de julho e agosto de 2018. Segundo os jovens, poucas empresas deram retorno, enquanto outras demoraram ou apenas mandaram respostas padrão, que não puderam ser usadas para seu crescimento profissional.

Desemprego entre os jovens

Dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em outubro de 2018, mostram que a taxa de desemprego entre os trabalhadores de 18 a 24 anos é mais que o dobro da taxa da população em geral. Enquanto a porcentagem ficou em 12,4% no segundo trimestre do ano passado, o número salta para 26,6% entre jovens.

Os dados revelam barreiras para o ingresso dos jovens no mercado de trabalho. Em contexto de vulnerabilidade social, a entrada é ainda mais difícil, pois esbarra nas dificuldades de acesso ao estudo e à capacitação profissional. A evasão escolar no Ensino Médio é outra questão a ser analisada.

Evasão escolar X profissionalização

De acordo com a organização Todos pela Educação, 40,8% dos jovens não concluem o Ensino Médio até os 19 anos. Ou seja, quase metade dos jovens do país não chegam no patamar. Com baixa escolaridade, o acesso ao mercado de trabalho decente é ainda mais difícil, condenando a juventude à informalidade e à reprodução do ciclo da pobreza em muitos casos.