Branco na porcelana Rosenthal

A designer Rachel Hoshino visitou a Ambiente 2010, feira gigante de objetos para a casa, que rolou de 12 a 16 de fevereiro em Frankfurt, na Alemanha, e teve 133 mil visitantes. Este ano, o evento foi dividido em três segmentos: Living, Dining e Giving. “É uma a verdadeira maratona”, conta a designer. “São 11 pavilhões com vários andares divididos por assuntos.”
A pedido de Plural, Rachel procurou sintetizar um pouco do espírito das peças vistas na parte de Dining – sua principal área de interesse. Segundo ela, a simplicidade predomina em peças planas e baixas, muitas das quais empilháveis. “Há ainda um olhar natural dos criadores, que preferem acabamento fosco, sem relevos ou outros detalhes significativos.” Esse estilo natural se refletiria também em formatos orgânicos para vasos, pratos e copos, simulando seichos, conchas, sementes, frutas. “A geometria é toda deformada, deslocada, torcida.” Mesmo quando há estampas, essas também parecem seguir a “vertente do menos”, com manchas abstratas ou pingos e splashs de tinta. Para a profissional, a busca de formas e soluções simples se aproximam de uma estética japonesa, vietnamita ou escandinava. “Tudo respira, tudo fica envolto por uma atmosfera calma, em que o contorno sutil e as cores dos objetos podem ser apreciados”, explica.
Quanto às tonalidades mais notadas, vale destacar, além do branco, tons terrosos (do marrom ao café com leite); verdes queimados (do escuro até o mais pastel); roxos (toda a gama de púrpuras, magentas, berries e aubergines), às vezes associados à seriedade do marrom e do cinza-chumbo; e matizes fortes e chapados (verde, amarelo-cítrico, vermelho e azul- turquea) versus os apastaledos.


Roxo e turquesa: tendência


Tons pastel dão suavidade às peças


Tons intensos e chapados marcaram os produtos

Fotos: Ambiente 2010 (produtos) e Casa e Jardim (designer)