Canelone de abobrinha -vegetariano e orgânico. FOTO: DIVULGAÇÃO

Canelone de abobrinha -vegetariano e orgânico. FOTO: DIVULGAÇÃO

Prepare o apetite e o paladar e seus dotes culinários para provar e aprender a fazer deliciosas comidinhas vegetarianas, veganas, saudáveis e, principalmente, orgânicas neste fim de semana. Começa amanhã, sexta-feira, dia 16, e prossegue até o dia 18 de outubro (domingo) a 6ª edição do Festival de Gastronomia Orgânica, em São Paulo. O evento será no Parque da Água Branca, na zona oeste da capital paulista.

Criado pela chef Leila D, a ideia do festival é apresentar ao público novos modelos e práticas da gastronomia orgânica, aproximando esses alimentos do consumidor final – é bom lembrar que, além de mais de 20 empresas ligadas à área da sustentabilidade, o festival novamente contará com uma feira de produtos orgânicos, como frutas, hortaliças, legumes, processados, farináceos, lácteos, mel, castanhas, sucos, vinhos, etc. Ali o visitante tem a oportunidade de ter contato direto com produtores e distribuidores de alimentos orgânicos, trocar informações, receitas, saber onde adquiri-los, fomentando mais ainda a cadeia produtiva de alimentos orgânicos no País.

Espera-se que mais de 40 mil pessoas visitem o festival, a exemplo da edição de 2014, que recebeu 30 mil visitantes, que consumiram 15 mil porções de receitas orgânicas.

Nem só comidas promove-se neste evento, porém. A edição deste ano contará com uma homenagem especial ao mestre Mokiti Okada – um dos mentores e difusores da agricultura natural e da alimentação saudável no Brasil – e também com palestras, rodas de conversa e oficinas. O chef uruguaio Diego Ruete, embaixador do Food Revolution (movimento em prol da alimentação saudável e não processada, criado pelo chef britânico Jamie Oliver), estará presente. Além dele, outros chefs renomados apresentam suas receitas e falam de suas experiências ao público, ensinando novas técnicas de preparo que mantêm as características nutricionais dos alimentos e respeitam a sazonalidade dos cultivos. Os visitantes poderão degustar um cardápio variado e inovador, com sabores da comida viva, vegan, vegetariana, alimentação biodinâmica e opções sem glúten e lactose.

“Queremos construir uma nova economia criativa. Quando escolhemos um alimento para comer, interferimos em toda a cadeia e adquirimos responsabilidade socioambiental, econômica e espiritual”, ressalta Leila D. Haverá ainda atividades terapêuticas de bem-estar e cuidado do corpo, além da programação voltada às crianças com oficinas culinárias e atividades educacionais.

Nos vários espaços ocorrerão oficinas gratuitas. Como por exemplo a de cachorro quente vegano, promovida pelo chef Patrick Bragato, da Comidatitude (dia 18, às 12h); e também Saladas de Pote, com Nádia Cozzi, do Grupo Co Criação e – muito interessante para mamães – uma oficina de lanches saudáveis (com a chef Priscilla Moretto, domingo, 18, às 13h). E, veja só: oficina sobre sal de ervas, uma ótima receita para reduzir o sódio e otimizar os fitoquímicos. Esta oficina ocorrerá no dia 17 de outubro, sábado, às 14h, com Maria Tereza Casulli, nutricionista.

E aí, preparado? Veja aqui a programação completa.