Faz tempo que as camisas fazem parte do guarda-roupa humano, afinal, vestem homens, mulheres e crianças pelo menos desde o século XIV. No início, eram praticamente uma peça de underwear, serviam para proteger as roupas exteriores (complexas e caras) da sujeira do próprio corpo. Mas, curiosamente, os historiadores indicam que as camisas foram usadas como peça única pela primeira vez nos esportes, especificamente uma partida de futebol em 1527, na praça Santa Cruz, em Florença.

Assim, vindo do esporte tornaram-se peças mais sérias nas mãos – e no corpo – da elite industrial inglesa ao final do século XIX. E, de lá para cá, camisa é sinônimo de um estilo clássico, rígido, sisudo e restrita a momentos formais, como o trabalho. Mas será?!

Ne realidade as camisas que conhecemos hoje mantêm apenas um vínculo com suas precursoras: não tem prescrição para uso de idade e nem de gênero, sim, elas são peças sem gênero! E, ademais, ganharam novos tecidos, cores, estampas, sentidos e usos: as camisas estão cada vez mais informais – e divertidas.

As camisas sociais continuam existindo e são bem diferentes das camisas casuais. Apesar das semelhanças em tecido, botões e colarinho, as camisas sociais são lisas ou com estampas hiper discretas (geralmente listras ou padrões de gravataria quase imperceptíveis), têm punhos e colarinhos rígidos e o comprimento longo, já que são obrigatoriamente usadas por dentro da calça.

Já as camisas casuais podem ser agrupadas em dois tipos: as mais formais e as totalmente casuais. E, por não serem atemporais, seguem fielmente os ditames da moda. Ora são étnicas, ora lisas, ora de uma cor específica, ora micro estampadas. E a moda agora é essa: camisas micro estampadas geométricas. Aí vem a dúvida: como e quando usá-las?

Camisa casual mais formal: as peças desse grupo têm mais semelhanças com uma camisa social clássica: são mais estruturadas, têm colarinho e punho mais rígidos, são compridas e têm mangas longas, bolso aparente e o tecido, geralmente, é 100% algodão. Logo, destinam-se a ambientes de trabalho ou contextos mais tradicionais, como convidados de uma formatura, casamento e até entrevista de emprego.

– Especificamente as micro estampas conferem uma imagem mais jovem, descompromissada e contemporânea ao look, por isso, são opções mais adequadas para atividades que se encaixam nesse perfil.

– Posso usar com blazer e gravata? Depende, se forem opções mais despojadas e modernas, podem ser um ponto positivo sim. Hoje existem modelagens de ternos slim e sem pregas que coordenam muito bem com as camisas casuais mais formais.

– Atenção com os detalhes: gravata, relógio, cinto, acessórios e sapatos também devem ser menos formais para agregar valor e coerência à imagem final.

Camisa slim estampada Renner R$119,00; Calça VR Social Preta R$349; Blazer Masculino Slim Fit Cinza Camisasocial.com R$179,90; Relógio Champion CA30481B R$498,00; Sapato Social Estilo Italiano Bigione R$190,00

Camisa casual totalmente informal: as peças desse grupo pouco se assemelham às tradicionais camisas sociais. Têm diversos tipos de estampas, detalhes, acabamentos e tecidos. Em linhas gerais são curtas para serem usadas por fora da calça ou bermuda e ainda podem ter mangas curtas.

– São adequadas para o lazer e a rotina do dia a dia (poucos ambientes de trabalho assimilam essa peça).

– Posso ir a eventos com ela? Depende! Se você for convidado para um casamento diurno numa chácara, pode sim. Veja que é um contexto totalmente informal. Reserve essa peça para churrascos, coquetéis, aniversários e passeios familiares.

– Posso usar com blazer e gravata? Não! Essa peça pede um jeans, sarja ou linho, sapatênis, sandálias e até tênis. Apesar de manter o shape da camisa clássica, está muito mais para a informalidade de uma camiseta.

Camisa Branca Com Mini Prints Riachuelo R$69,90; Bermuda Parque Richards R$369,00; Mocassim FiveBlu Dafiti R$129,99; Pulseira Sandro Moscoloni Riley Café R$69,90; Relógio Mondaine R$229,00