'Sexo na cadeira de rodas é mais difícil', diz Laís Souza

Redação - O Estado de S.Paulo

Ex-ginasta concedeu entrevista a Adriane Galisteu no programa ‘Face a Face’

Atleta ficou paraplégica após acidente em treino para Olímpiadas de Inverno

Atleta ficou paraplégica após acidente em treino para Olímpiadas de Inverno Foto: Marcos de Paula/ Estadão

Laís Souza comoveu o País em 2014 ao ficar tetraplégica depois de sofrer acidente enquanto treinava esqui aéreo para as Olimpíadas de Inverno, na Rússia. Ela será a convidada especial do programa Face a Face de amanhã, 18, da Bandnews, com apresentação de Adriane Galisteu.

Ela contará sobre o longo tratamento sob o qual está submetida e revelará os avanços que tem conquistado, como conseguir ficar em pé com a ajuda de fisioterapeutas e de um robô pela primeira vez: “Foi uma sensação muito boa e me deu autonomia. Um dos dias mais felizes da minha vida”.

Laís relatará, também, como concilia o seu tempo entre o curso de psicologia em uma faculdade do interior de São Paulo e palestras motivacionais a empresas. No programa ela ainda fala de sua vida pessoal e revela abertamente que os problemas trazidos pela paralisação dificultaram suas relações íntimas.

“Já namorei após o acidente, mas não me relaciono com ninguém há três anos. O sexo na cadeira de rodas é mais difícil”, diz.