Relembre situações bizarras vividas por repórteres

- O Estado de S.Paulo

No Dia do Repórter, veja diversos casos nos quais jornalistas passaram por poucas e boas frente às câmeras

.

. Foto: Reprodução / TV Globo

16 de fevereiro é o Dia do Repórter. Em homenagem à profissão, separamos diversos casos em que repórteres tiveram que passar por situações bizarras ou 'saias justas' em frente às câmeras de TV. Afinal, imprevistos acontecem, e, como já diria Fausto Silva: "Quem sabe faz ao vivo!".

Bolada

Para começar, o caso mais recente: Natalie Gedra, da ESPN, estava fazendo a cobertura esportiva de um jogo do campeonato inglês no próprio gramado, quando foi atingida em cheio por um chute de um jogador que estava se aquecendo. "Acontece, gente!", disse, sem perder a compostura. Em seguida tranquilizou os fãs em seu Twitter.

 

 

Acidentes

Um dos momentos mais lembrados da TV brasileira quando o assunto são imprevistos é o choque levado pelo jornalista Lasier Martins enquanto cobria a Feira da Uva em Caxias do Sul pela RBS TV, afiliada da Globo no Rio Grande do Sul.

Atualmente, Lasier é senador da República.

 

Um dos mais experientes repórteres esportivos da Rede Globo, Tino Marcos estava cobrindo a seleção brasileira durante a Copa de 2006, na Alemanha. Ao subir em um caminhão onde alguns torcedores acompanhavam um treino, acabou se desequilibrando e levou junto um garoto que estava ao seu lado, caindo sobre outras pessoas.

 

Enquanto a jornalista fala sobre a "falta de atenção e a imprudência", passam ao fundo duas mulheres pedalando em suas bicicletas. Na sequência, um motoqueiro que olha para o lado e se distrai cumprimentando alguém. Você já pode imaginar o que acontece a seguir...

 

Quando o jornalista Thiago Zogbi estava cobrindo a 'Fór-Mula', corrida de jegues no interior de São Paulo, pela TV Canção Nova, resolveu gravar um trecho da reportagem dentro da 'pista'. Você já pode imaginar o que ocorreu...

Repórter 'Mãe Dinah'

"Estamos aqui, onde um acidente de trânsito foi registrado. Como? Olha só aí, ó", disse o repórter de uma afiliada do SBT, apontando para uma moto que passava pela rua e, naquele exato momento, acabou de fato se envolvendo em um acidente. 

Já está com aproveitamento melhor que o de muitos 'videntes' por aí!

 

A voz da experiência

Quando a repórter Geovanna Tominaga entrevistava ao vivo Susana Vieira e Renata Aragão,  Susana simplesmente arrancou o microfone de sua mão: "Olha, com licença, vou pegar o microfone dela, sabe por que? porque eu não tenho paciência para uma pessoa que está começando. Ela está começando e eu sou mais agitada".

Geovanna manteve a compostura e até pediu para que Susana lhe "ensinasse". A resposta foi grosseira no mesmo nível: "Não vou te ensinar, não, que eu não sou apresentadora".

 

 

Briga ao vivo

Você teria coragem de brigar com um lutador de boxe bem maior que você, em um programa ao vivo em rede nacional? Pois foi o que o jornalista Jorge Kajuru fez. 

 

 

Escolha das palavras

Com a sua habitual seriedade, o jornalista William Waack chamou a repórter Zelda Mello para mais informações a respeito do tema tratado. Porém, William acabou se atrapalhando, e trocou o sobrenome da repórter por algo que rimava com seu primeiro nome.

Um erro que também não soou bem foi cometido tempos depois, no Jornal Hoje.

 

Invasores

A falta de noção de algumas pessoas realmente não têm limite: quando Monalisa Perrone fazia um link ao vivo em frente a um hospital, foi empurrada por duas pessoas. Na sequência, precisou passar o microfone para seu colegar José Roberto Burnier, por não estar em condições de seguir com a matéria.

A ocasião também ficou marcada pela origem do meme 'Que deselegante!', frase dita por Sandra Annenberg na volta ao estúdio.

 

Ao fazer a cobertura da prisão de um juiz, diversos 'curiosos' se aproximavam da equipe de reportagem para fazer brincadeiras e aparecer na TV. Tralli não se conteve e deu um 'chega pra lá' em dois deles.

 

O apresentador já teve 'azar' em outras vezes, também, quando teve seu link 'invadido' pelo mesmo engraçadinho várias vezes.

 

Globo News

A bruxa estava solta no canal de notícias da Globo nos últimos meses.

Imagine-se na seguinte situação: você está ao vivo cobrindo a morte de uma atriz icônica quando um de seus colegas jornalistas resolve gritar imitando o personagem Chewbacca em uma piada 'inusitada'. Como proceder? 

Pois foi exatamente isso que Jorge Pontual fez no canal Globo News na ocasião da morte da atriz Carrie Fischer. Alguns bem que tentaram, mas não conseguiram segurar o riso.

 

A cobertura da disputa presidencial nos Estados Unidos também trouxe momentos curiosos. Quando a repórter Carolina Cimenti chamou um 'simpatizante de Trump' em transmissão ao vivo, ela não imaginava que tratava-se de Vesgo, repórter do humorístico Pânico na TV que estava no local justamente para tirar sarro.

 

 

Em outra cobertura sobre o presidente, a jornalista não percebeu que estava no ar e acabou soltando um palavrão ao vivo. ​

 

Após as eleições municipais de 2016, o canal também foi vítima da já tradicional pegadinha do Dr. 'Cuca Beludo'. ​