Junior questiona formas de machismo

Redação - O Estado de S.Paulo

Cantor ainda comentou intolerância de várias mulheres, entre elas sua esposa, às altas dosagens de hormônio

O cantor Junior Lima questionou se há uma relação entre métodos contraceptivos femininos e machismo. 

O cantor Junior Lima questionou se há uma relação entre métodos contraceptivos femininos e machismo.  Foto: facebook.com.br/OficialJrLima/

No programa Altas Horas deste sábado, 22, o cantor Junior Lima questionou a relação entre métodos contraceptivos e o machismo. Junior perguntou à psicóloga e sexóloga Laura Muller o por que de caber à mulher os maiores cuidados para ela não engravidar. "O fato de a mulher se submeter à pílula anticoncepcional, uma grande quantidade de hormônio, não é uma forma de machismo?"

Junior, que recentemente anunciou a primeira gravidez de sua mulher, indagou a Laura onde está a linha que separa o que é machismo e o que é cuidado da mulher com seu próprio corpo e seu próprio tempo. Ele considerou o fato de que inúmeras mulheres, inclusive a sua, sofrem com as altas doses de hormônio que ingerem diariamente, a fim de evitar a gravidez.  

Depois de uma salva de palmas feita a Junior, a sexóloga comentou que há anos se estuda um anticoncepcional masculino, mas que por ora o modo mais seguro de evitar uma gravidez ainda é por meio de métodos hormonais como pílula, DIU e injeção de hormônio - todos no corpo da mulher. 

Na roda de perguntas a Laura também participou a atriz Juliana Paes, que no início de abril foi criticada por declarar ver 'excessos no feminismo'.