Investigações concluem que não houve assédio em 'Bachelor in Paradise'

Redação - O Estado de S.Paulo

Produção, que estava paralisada, voltará a ser feita

'Bachelor in Paradise' parou de ser produzido temporariamente após supostas denúncias de sexo sem consentimento entre dois participantes. 

'Bachelor in Paradise' parou de ser produzido temporariamente após supostas denúncias de sexo sem consentimento entre dois participantes.  Foto: Cena de abertura do 'Bachelor in Paradise'/ABC

O reality show Bachelor in Paradise havia sido suspenso após uma suspeita de assédio por um dos participantes. No entanto, depois da investigação feita no México, onde o programa era gravado, concluiu-se que não houve nenhuma 'má-conduta' do acusado. 

A Warner Bros. divulgou uma nota em que confirma que os advogados revisaram as fitas do programa e que nenhum participante sofreu qualquer perigo. Além disso, a empresa afirma que a produção da temporada continuará. 

"Nós planejamos implementar certas mudanças nas políticas e procedimentos do show para melhorar e assegurar a segurança de todos os participantes", dizia a nota da Warner Bros. 

A ABC, canal que transmite o reality, também divulgou uma nota em que agradecem pela investigação da Warner. "Dado os resultados, a série continuará a ser produzida e irá ao ar neste verão na ABC", escreveram.