Índia proíbe a exibição de 'A Garota Dinamarquesa' na TV

Redação - O Estado de S.Paulo

Órgão que regula o cinema no país alegou que o filme tem 'enredo sensível' e que é 'inadequado' para menores de 18 anos

'A Garota Dinamarquesa' fala sobre a primeira cirurgia de redesignação sexual do mundo.

'A Garota Dinamarquesa' fala sobre a primeira cirurgia de redesignação sexual do mundo. Foto: Working Title Television/Pretty Pictures

O canal televisivo Sony Le Plex, da Índia, havia anunciado que o filme A Garota Dinamarquesa seria exibido no último domingo, 26. Entretanto, o Conselho Central de Certificação de Cinema (CBFC), órgão que regula o cinema no país, apontou um 'entredo sensível' e declarou que o filme é 'inadequado' para pessoas com menos de 18 anos. O longa não pôde ser exibido.

O filme conta a história da primeira cirurgia de redesignação sexual do mundo. Eddie Redmayne interpreta o personagem principal, Lili, que tem uma identidade de gênero diferente do sexo do nascimento, e Alicia Vikander dá vida a Gerda, esposa de Lili. 

O canal Sony da Índia tuitou: "Nós lamentamos informá-los que Sony Le Plex HD não pode exibir o filme premiado A Garota Dinamarquesa no dia 26 de março, já que uma certificação necessária para permitir a exibição do filme não foi recebida".

Nas redes sociais, muitos indianos mostraram sua indignação com a proibição:

'Banir a exibição de 'A Garota Dinamarquesa' apenas prova que ainda há uma autoridade controlando a sociedade. Supressão = regressão = agressão'.

 

Sério? A primeira cirurgia de mudança de sexo é um 'enredo sensível'? Sua homofobia está à mostra.