Hacker vaza episódios da quinta temporada de 'Orange Is the New Black'

Redação - O Estado de S.Paulo

Atitude seria uma resposta à Netflix, que não pagou o valor exigido como suborno

Previsão de estreia da nova temporada é 9 de junho

Previsão de estreia da nova temporada é 9 de junho Foto: JoJo/Whilden - © 2016 Netflix

Um ou vários hackers vazaram neste fim de semana, no site The Pirate Bay, os dez primeiros episódios da quinta temporada de Orange Is the New Black, segundo vários órgãos da imprensa estrangeira. Os novos capítulos tinham previsão de estreia para 9 de junho na Netflix.

Conforme o jornal The New York Times, o hacker ou coletivo de hackers, que se intituta The Dark Overlord, ameaçou a Netflix na semana passada ao pedir uma quantia não especificada para manter os episódios secretos. A Netflix, no entanto, recusou enviar a soma em dinheiro. 

Como resposta, o primeiro episódio da quinta temporada foi vazado na sexta à noite no The Pirate Bay e, no sábado pela manhã, os outros nove, conforme o NYT. Ao todo, a temporada tem 13 capítulos.

No Twitter, o perfil dos responsáveis publicou um texto no qual intima o serviço de streaming. 

"Não precisava ser assim, Netflix. Vocês vão perder muito mais dinheiro do que com nossa modesta oferta. Ficamos muito envergonhados em dividir o mesmo ar com vocês. Achamos que um negócio pragmático como o de vocês entenderia os benefícios de cooperar com uma entidade razoável e piedosa como a nossa", escreveu o(s) hacker(s). 

No texto, o hacker ou grupo de hackers também afirma estar em posse de episódios inéditos de programas da ABC, Fox, National Geographic e IFC. As emissoras, na nota, são ameaçadas a terem seus programas vazados da mesma forma que a Netflix. "Quanta diversão todos teremos. Não estamos mais brincando", diz um dos tweets. 

Segundo a Variety, a Netflix pode mudar a estreia da temporada em virtude do incidente. 

O serviço de streaming declarou à revista Entertainment Weekly que "está ciente da situação" e explicou de que forma o vazamento ocorreu. "Um distribuidor de conteúdo usado por grandes estúdios de TV teve sua segurança comprometida. As autoridades responsáveis já estão envolvidas no caso", declarou.