Globo bate recordes de audiência com cobertura da queda do voo da Chapecoense

Gabriel Perline - O Estado de S.Paulo

Além dos telejornais, as novelas da emissora também tiveram bons resultados

Apresentadores, Galvão Bueno e equipe aplaudiram por um minuto em homenagem às vítimas de acidente envolvendo a Chapecoense.

Apresentadores, Galvão Bueno e equipe aplaudiram por um minuto em homenagem às vítimas de acidente envolvendo a Chapecoense. Foto: Reprodução/Twitter

Em caráter excepcional, o Jornal Nacional teve 1h31 de duração na noite de terça-feira, 29, dia que a programação da Globo focou seus esforços na cobertura da queda da aeronave que transportava o time da Chapecoense. E o resultado foi bastante positivo: além de receber diversos elogios por parte dos telespectadores, publicados em redes sociais, o noticiário obteve 33 pontos de média na Grande São Paulo, 7 a mais que a média das últimas terças-feiras.

Embora o resultado tenha sido bastante positivo, não bateu o recorde do ano, registrado no dia 20 de agosto, quando fechou com média de 35.

Já o Bom Dia SP e o Bom Dia Brasil quebraram seus recordes. O noticiário local, apresentado por Rodrigo Bocardi, teve média de 13 pontos, seu melhor resultado desde 2008. E o telejornal nacional, comandado por Chico Pinheiro e Ana Paula Araújo, fechou com 15, média que não registrava desde 2007.

Não foram só os noticiários que atraíram a audiência. O Encontro, apresentado por Fátima Bernardes, obteve a melhor média desde a sua estreia, em junho de 2012: 14 pontos.

Cheias de Charme, exibida no Vale a Pena Ver de Novo, também obteve seu melhor índice, 20 pontos. E a inédita Rock Story anotou seu recorde, com 27 pontos.

Na faixa matutina, das 6h às 12h, a Globo registrou 14 pontos. Desde a final do Mundial de Clubes entre Corinthians x Chelsea que a emissora não registrava uma audiência tão alta no horário.