'American Horror Story: Cult' muda cena de tiroteio após ataque em Las Vegas

redação - O Estado de S.Paulo

Criador da série se viu preocupado com os direitos das vítimas e reeditou o episódio para reduzir a ênfase na violência

Roteirista Ryan Murphy, criador da série 'American Horror Story'.

Roteirista Ryan Murphy, criador da série 'American Horror Story'. Foto: Mario Anzuoni/Reuters

Alguns episódios de American Horror Story: Cult abordaram temas sensíveis, como as consequências da eleição presidencial de 2016 e os problemas do privilégio do feminismo branco. Porém, o criador da série Ryan Murphy teve de reeditar uma cena de tiroteio por respeito às vítimas do ataque em Las Vegas, que matou mais de 50 pessoas e deixou mais 500 feridas.

"Eu acredito que eu tenho o direito de transmiti-lo [o episódio]. Mas eu também acredito no direito das vítimas e acredito que agora não é a semana de ter algo explosivo ou incendiário na cultura, porque alguém que foi afetado pode assistir e isso pode desencadear algo", disse Murphy durante o New Yorker Festival.

A cena foi concebida e gravada meses antes do ataque em Las Vegas e, após discussões com executivos do canal Fox e membros da produção, o episódio foi reeditado para reduzir a ênfase na violência.

Segundo Murphy, o episódio "era para ser um aviso anti-armas evidente" e, enquanto os pedidos por medidas de segurança em relação às armas aumentaram após o ataque, ele sugere que a principal prioridade dele é ser sensível aos direitos das vítimas neste momento.

"Ninguém fala sobre os direitos das vítimas - é um tipo de discussão emocional estranha que nunca abre caminho", disse ao Entertainment Weekly. "Mas eu sinto grande compaixão pelas pessoas que foram afetadas, e membros da família e aqueles que eram amados e pessoas que estão tristes por conta de como o mundo está", declarou.