‘A denúncia vai crescer’, diz diretor sobre pedofilia em novela

Redação - O Estado de S.Paulo

Mauro Mendonça Filho respondeu a críticas sobre a forma que o assunto é abordado em 'O Outro Lado do Paraíso'

Mauro Mendonça Filho é diretor geral e de núcleo de 'O Outro Lado do Paraíso'

Mauro Mendonça Filho é diretor geral e de núcleo de 'O Outro Lado do Paraíso' Foto: Reprodução de 'O Outro Lado do Paraíso' (2017) / Globo

O diretor Mauro Mendonça Filho respondeu a críticas pela forma como a novela O Outro Lado do Paraíso está abordando a questão de abuso sexual de menores e seus devidos tratamentos.

Ele usou o Twitter na noite dessa quinta-feira, 8, para esclarecer dúvidas e curiosidades de seus seguidores, e não demorou muito para que usuários comentassem a polêmica envolvendo o núcleo da personagem Laura (Bella Piero).

Uma usuária questionou o fato de a vítima de abuso sexual quando criança procurar uma advogada com formação em coach para resolver seu problema, em vez de se consultar com um psicólogo.

“Sim, você tem razão. Acho que faltou à Adriana chamar um psicólogo ao invés dela fazer [sic]. Mas isso não tira o valor do que é mais importante: a denúncia da pedofilia. Veja hoje e me diga!”, disse Mauro ao ressaltar que a intenção da novela é retratar o tema da pedofilia.

O Conselho Federal de Psicologia do Brasil (CFP) concorda com o questionamento. Na última terça-feira, 6, a entidade emitiu um comunicado em que criticava o fato de Laura procurar ajuda para seu problema com sessões de coach e hipnose ao invés de se tratar com um psicólogo.

Ao final do episódio dessa quinta-feira, 8, a Globo exibiu um anúncio afirmando que exploração sexual de menor é crime e informando os meios apropriados para se fazer denúncias.

Outro usuário falou que a repercussão da novela deixou de lado o tema da pedofilia, ao passo que a 'rivalidade' entre a categoria dos psicólogos e dos coachs se sobressaiu.

“Você vê? Eu concordo plenamente com você. Mas isso é a corte da negatividade, sempre se apegando aos erros. A denúncia vai crescer na novela e se Deus quiser, prestaremos um bom serviço”, disse o diretor.

Em novembro de 2017, O Outro Lado do Paraíso já havia recebido críticas da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) por cenas em que a personagem Clara (Bianca Bin) foi internada compulsoriamente em uma clínica psiquiátrica.