Versace abre Semana de Alta Costura de Paris com assimetrias desconstruídas

Mercedes Álvarez - O Estado de S.Paulo

Evento começou neste domingo, 6, com o desfile da grife italiana, os volumes cuidadosos de Stéphanie Coudert e as cascatas de lantejoulas de Fred Sathal

Os voos de descontrolado volume das saias definiram os modelos de gala de uma coleção baseada nas assimetrias

Os voos de descontrolado volume das saias definiram os modelos de gala de uma coleção baseada nas assimetrias Foto: AP

A Semana de Alta Costura de Paris, que traz as coleções mais luxuosas para o próximo outono-inverno, foi oficialmente inaugurada neste domingo com as assimetrias descontruídas de Versace, os volumes cuidadosos de Stéphanie Coudert e as cascatas de lantejoulas de Fred Sathal.

Na abertura da semana, as três coleções apresentadas dentro do calendário oficial foram criadas por mulheres, uma coincidência que não costuma ser habitual nesta meca da moda.

Donatella Versace combinou os guarda-roupas feminino com o masculino e transformou jaquetas em modelo com decote tomara que caia, além de recorrer aos espartilhos. Os voos de descontrolado volume das saias definiram os modelos de gala de uma coleção baseada nas assimetrias, nas superposições e nos jogos de fendas e aberturas imprevisíveis.

O primeiro dia também evidenciou a primeira estrela da semana, a cantora e atriz Jennifer López, que esteve no desfile de Versace nos salões da câmara de Comércio de Paris, nos arredores do Arco do Triunfo.

A poucos metros, ocorria o desfile de Stéphanie Coudert, uma estilista francesa que retornou à semana da Alta Costura com uma coleção de alma medieval. "Estou muito feliz", exclamou a Coudert, após o desfile, que significou seu retorno a cena fashion, depois de ter trabalhado durante anos em sua loja de Belleville, um bairro popular e boêmio, onde confeccionava vestidos sob medida.

"Éramos apenas quatro pessoas no início", explicou Coudert ao ressaltar a transformação, ocorrida desde que o proprietário de uma oficina de moda especializado no "saber fazer tipicamente parisiense" entrou em sua boutique. Eles começaram a colaborar, e Coudert se deu conta rapidamente das perspectivas que se abriam diante de si e, por isso, solicitou a readmissão de sua grife no calendário.

Seguindo os conselhos deste empresário, a estilista se entregou aos volumes e confeccionou uma coleção inspirada na rainha Leonor de Aquitânia, "uma mulher forte que escolheu seu próprio destino". As formas arredondadas, elevaram uma silhueta que era recoberta de detalhes de lã e uma cartela de cores vintage.

O primeiro desfile realizado na câmara Sindical da Alta Costura foi o da estilista francesa Fred Sathal. Fazia oito anos que ela não se apresentava. Como artista plástica que experimenta a moda, Sathal conseguiu levar algumas das peças confeccionadas ao longo de sua trajetória para diferentes museus franceses.

Os modelos revelados, em um pátio coberto do bairro de Le Marais, deram uma mostra de seu elaborado trabalho. As lantejoulas, as circunferências de diferentes tamanhos e as formas marcadas se ajustaram de mil maneiras para recobrir vestidos fluidos e confeccionar detalhes em forma de colar. Foi um grande desfile.