Veja os benefícios e riscos dos treinos de sete minutos da internet

Gabriela Marçal - O Estado de S.Paulo

Marcio Atalla comenta quais são os efeitos para a saúde e o emagrecimento das séries disponíveis em aplicativos

Treinos rápidos ajudam a sair do sedentarismo e manter o metabolismo acelerado 

Treinos rápidos ajudam a sair do sedentarismo e manter o metabolismo acelerado  Foto: Divulgação

“Não tenho tempo” e “não tenho dinheiro para pagar a academia” estão entre as principais alegações de quem não se exercita. Mas a tecnologia está contribuindo para que esses fatores sejam considerados desculpas fracas. Os aplicativos com treinos de sete minutos estão entre os mais baixados na Apple Store e no Google Play. Mas será que treinos tão curtos são realmente eficazes? “Qualquer exercício de alta intensidade praticado durante sete minutos apresenta alguns benefícios, mas não existe fórmula mágica", afirma o treinador Marcio Atalla, autor do livro "A Dieta Ideal" e apresentador do quadro 'Medida Certa', do Fantástico. "Mas qualquer iniciativa para sair do sedentarismo é valida, pois ele tem uma relação enorme com mortalidade e doenças crônicas. Qualquer atividade física diminui a chance de ter diabetes e sobrepeso.” 

Para quem não está praticando nenhum esporte, os aplicativos com treinos rápidos podem ser uma ferramenta útil. Além do tempo curto, eles geralmente podem ser feitos em casa, o que torna mais fácil o comprometimento e a disciplina. Marcio Atalla recomenda uma frequência de seis a sete vezes por semana - ou seja, diariamente - para terem eficácia. Se a ideia é emagrecer, deve-se aliar a pratica dos exercícios a uma alimentação balanceada e garantir um déficit calórico ao fim do dia. Outra vantagem é manter o metabolismo acelerado após o treino e, quanto mais intensa atividade, maior a duração do efeito. Atalla confirma o potencial da combinação de exercícios para perder peso, mas tem ressalvas. “Não tem como falar que as pessoas vão perder uma quantidade específica de quilos. Cada corpo é um corpo, às vezes o peso se mantém, mas a pessoa muda a composição corporal.”

Mas para quem já está pegando o celular para fazer o download pensando que em sete minutos nem dá tempo de suar, vale avisar: apesar de terem uma duração bastante pequena, os exercícios são de alta intensidade. O alto nível de esforço em pouco tempo é o que garantirá os resultados do treino, como ganho de massa e melhor condicionamento físico. “Essa combinação de atividades funciona tanto quanto subir sete minutos de escada, outro exercício extremamente intenso. Pular corda também substitui essa novidade tecnológica. Mas pular corda durante sete minutos é muito difícil, então você pode intercalar, pular durante 30 segundos com correr no lugar; é muito mais seguro e tem o mesmo efeito do treino de aplicativo”.

Também é importante lembrar que após um período, cerca de três meses, praticando o treino de sete minutos será necessário aumentar a duração do exercício, pois o corpo se adapta ao estímulo e não será possível elevar a intensidade, que já é alta. Outra preocupação envolvendo a ideia dos treinos online é o risco de lesões, pois o usuário os faz sem a supervisão de um profissional. “Canso de ver as pessoas postando vídeos fazendo essas séries, às vezes até com crianças no colo, e fazendo tudo errado. Aquele tradicional, por exemplo, que você pula e faz flexão, 80% das vezes é feito de maneira errada. São exercícios que para a grande maioria das pessoas sedentárias tem um alto grau de dificuldade”, afirma o treinador.