Uso exagerado de celulares e tablets pode acelerar o envelhecimento

Gabriela Marçal - O Estado de S.Paulo

Especialistas alertam para os problemas relacionados à utilização excessiva de aparelhos de tecnologia móveis e dão dicas de prevenção

"Mas com todas as tecnologias criadas nos últimos 500 anos, diminuímos as exigências do corpo”, afirma Cristiano Parente, brasileiro eleito o melhor personal trainer do mundo em um concurso realizado pela Life Fitness

"Mas com todas as tecnologias criadas nos últimos 500 anos, diminuímos as exigências do corpo”, afirma Cristiano Parente, brasileiro eleito o melhor personal trainer do mundo em um concurso realizado pela Life Fitness Foto: Divulgação

Enxaqueca, dores na coluna, desvios na postura, flacidez no pescoço e obesidade estão entre os principais problemas causados pelo uso excessivo de celulares e tablets. E isso está diretamente relacionado à questão evolutiva. Isso porque os padrões de peso, estatura e formação física do homem foram desenvolvidos a partir de demandas da pré-história, como caçar e fugir de predadores. "Mas com todas as tecnologias criadas nos últimos 500 anos, diminuímos as exigências do corpo. A tendência, se pensarmos em um processo evolutivo ao longo de milhares de anos, é ele se adaptar à menor necessidade de movimento”, afirma Cristiano Parente, brasileiro eleito o melhor personal trainer do mundo em um concurso realizado pela Life Fitness.

“Quem fica muito tempo olhando pra baixo comprime a região cérvico-mandibular, o que acelera a flacidez”, explica o cirurgião plástico Marcelo Daher

“Quem fica muito tempo olhando pra baixo comprime a região cérvico-mandibular, o que acelera a flacidez”, explica o cirurgião plástico Marcelo Daher Foto: Divulgação

 

Dedicado a estudar questões que vão além da boa forma, Parente alerta ainda que a postura das pessoas durante a utilização de smartphones traz riscos. “Entre cinco a dez anos, cada vez mais gente terá dores na coluna e na musculatura cervical”, diz Parente. "E enxaqueca também." De acordo com o cirurgião plástico Marcelo Daher, o ideal é manter o queixo levemente levantado ao usar celulares, tablets e notebooks - tanto para não comprometer a coluna quanto para evitar a "papada" no rosto. “Quem fica muito tempo olhando pra baixo comprime a região cérvico-mandibular, o que acelera a flacidez”, explica.

Rugas e gordura localizada pescoço completam o quadro de problemas que até já recebeu um nome: tech neck (pescoço high tech). “Recentemente, o número de pacientes com queixas nessa área vem aumentando, e, em geral eles são jovens com menos de 40 anos", afirma o cirurgião plástico Eduardo Porto Leite. "Segundo um estudo realizado pela The London Clinic, o tech neck ocorre em pessoas que têm, em média, três dispositivos digitais, e que costumam checar os aparelhos mais de 150 vezes por dia.".

 

Mas assim como o ser humano não voltará a caçar para sobreviver, também não deixará de lado a tecnologia. Então, como reduzir os prejuízos causados por ela? Primeiro, mude a postura: o maxilar sempre deve formar um ângulo de 90 graus em relação ao pescoço. Para Cris Parente, inclusive, a educação ergonômica deve vir desde a infância. O famoso combo de exercícios regulares e alimentação saudável também ajuda na prevenção.  Pilates e ioga, por exemplo,  são bons aliados para fortalecer a musculatura cervical.

"Segundo um estudo realizado pela The London Clinic, o tech neck ocorre em pessoas que têm, em média, três dispositivos digitais, e que costumam checar os aparelhos mais de 150 vezes por dia", afirma o médico

"Segundo um estudo realizado pela The London Clinic, o tech neck ocorre em pessoas que têm, em média, três dispositivos digitais, e que costumam checar os aparelhos mais de 150 vezes por dia", afirma o médico Foto: Divulgação

"Se as questões estéticas já estiverem incomodando, procure um especialista para realizar procedimentos locais", diz Leite. Ele recomenda a aplicação de toxina botulínica para diminuir as rugas do pescoço e a lipoaspiração da papada quando há excesso de gordura local. "Cirurgias que envolvem a costura dos músculos podem ser feitas quando há flacidez execessiva”, complementa o médico.

 

A dermatologista Roberta Bibas ressalta ainda a importância de proteger a saúde da pele contra a luz emitida pelos aparelhos. Para isso, além de passar  filtro solar diariamente, vale lançar mão de cremes antienvelhecimento e tensores (que contém ativos que promovem a contração da pele) e consumir alimentos ou pílulas antioxidantes que retardam o envelhecimento.