Terry Richardson, diretor do clipe de Anitta, é acusado de assédio sexual novamente

Redação - O Estado de S. Paulo

O fotógrafo de moda já foi banido de trabalhos com a ‘Vogue’

Terry Richardson foi acusado de abuso pela primeira vez em 2009

Terry Richardson foi acusado de abuso pela primeira vez em 2009 Foto: Danny Moloshok/Reuters

Conhecido por sua estética sensual, Terry Richardson é um nome controverso no mundo da moda. O diretor do novo clipe da Anitta também trabalha como fotógrafo e foi recentemente banido de clicar qualquer tipo de conteúdo mundialmente para a editora Conde Nast, responsável por publicações como Vogue e GQ. Mais dois casos de assédio sexual envolvendo o norte-americano vieram à tona na última semana. A estilista Lindsay Jones e a modelo Caron Bernstein tornaram públicas suas denúncias contra Richardson.

Lindsay Jones contou para o Huffington Post UK que o assédio aconteceu já 10 anos e, desde então, ela tenta esquecer sobre o caso. “Eu fiquei aqui quieta por muito tempo”, disse a estilista para o site. De acordo com o seu relato, Lindsay teria combinado de encontrar o fotógrafo para um café, entre 2007 e 2008, mas acabou saindo chorando do estúdio de Richardson. Ela dividiu que, ao chegar no local, o fotógrafo teria abaixado as calças e a encurralado em um canto, obrigando-a a ficar de joelhos. “Agora que eu sou mais velha, talvez eu teria corrido”, explicou. Por muito tempo, a estilista não contou o que aconteceu a ninguém, por medo da influência de Richardson na indústria da moda. Mas, com as acusações de assédio vindo à tona nos últimos meses, ela sentiu que poderia se abrir. “Queria avisar o mundo inteiro: eu não entraria em um estúdio de fotos, a não ser que tenha um grande time lá”.

Na mesma semana, o site NY Daily News também postou uma acusação de assédio contra Terry Richardson. A modelo  Caron Bernstein procurou a publicação para dividir o que passou com o fotógrafo em 2003. Após discutir como seriam as fotos em uma reunião com Terry, ele teria começado a tirar diversas fotos suas, ainda na cadeira, até que ele começou a forçar o seu pênis na boca da modelo. “Eu não estava drogada e nem algemada. Graças a Deus, isso nunca aconteceu. Mas, de uma forma estranha, se estivesse, teria sido mais fácil de me perdoar por não tê-lo afastado”, disse Caron em entrevista. Ao ser procurado pela publicação, Terry Richardson enviou uma declaração por meio de sua advogado: “Srta Bernstein posou para estas fotos porque quis e todo contato que teve com Sr Richardson foi consensual”.

Anitta disse, em comunicado à imprensa, que após tomar conhecimentos sobre as acusações de assédio envolvendo Terry Richarson, avaliou o que poderia ser feito juridicamente sobre ele ser diretor de seu novo vídeo, Vai Malandra, divulgando nesta segunda-feira, 18. "Estudamos todas as possibilidades, que foram além das questões jurídicas, passando também pelo envolvimento emocional, levando em consideração o imenso trabalho digno de todos os artistas e colaboradores que de alguma maneira fizeram este clipe acontecer", contou a cantora. E ainda reforçou: "Como mulher faço questão de reafirmar que repudio qualquer tipo de assédio e violência contra nós e espero que todos os casos dessa natureza sejam sempre investigados com a relevância e seriedade que merecem".