Taylor Swift, congratulo-me com você

Julia Baird - O Estado de S.Paulo

Defenda seus gatos

Não pelas suas músicas modernas e o seu estilo de vestir, embora tudo isto seja muito legal. Eu a aplaudo pelo fato de você, praticamente sozinha, ter eliminado o mito do dono de um felino, que seria a trágica e rejeitada “louca dos gatos”.

O preconceito antigo e irracional contra gatos provém de opiniões arcaicas sobre as mulheres

O preconceito antigo e irracional contra gatos provém de opiniões arcaicas sobre as mulheres Foto: Divulgação

Taylor Swift regularmente aparece em fotos e costuma fazer postagens sobre suas duas gatas escocesas - Meredith Grey e Olivia Benson, com um orgulho que fica à mostra. Ela posta fotos das gatas no Instagram e aparece em comerciais cercada por inúmeros gatinhos peludos, e ao mesmo tempo continua desejável.

“É uma luta diária”, ela escreveu no Twitter. “Não comprar mais gatos”.

O preconceito antigo e irracional contra gatos provém de opiniões arcaicas sobre as mulheres. O mais provável é que donos de gatos sejam mulheres solteiras e não homens solteiros. De acordo com a American Pet Products Association 11% dos gatos vivem com mulheres solteiras, e somente 2% vivem na companhia de homens - portanto eles se tornaram apêndices do estereótipo da solteirona.

Não conseguimos contemplar a ideia de uma mulher desfrutando da doce companhia de um gato sem achar que esta é a marca distintiva de uma triste existência solitária. As palavras mulher e gato não evocam ideias de uma vida glamourosa, mas pijamas, comida japonesa para viagem, sorvetes Ben & Jerry´s, sofá e DVDs.

Um homem e seu cão, por outro lado, são ícones da independência, liberdade e aventura. Com certeza, em parte isto é porque os cães tendem a ser mais felizes quando acompanham seu dono a lugares que não sua sua própria casa. Mas Swift Taylor leva Meredith e a Manhattan, e a cantora Kesha leva seu gato em suas viagens de avião. Será que as mulheres proprietárias de gatos têm de ter sua saúde mental questionada simplesmente porque gostam de conviver com gatinhos peludos ronronando?

Não se trata aqui de um debate sobre cachorro versus gato. Todos adoram cachorros. Mesmo que eles gostem, digamos de comer fezes de outros animais, latir para ambulâncias, cheirar o chão e até mesmo - como o meu velho Labrador - comer água-viva até seu rosto ficar paralisado (existe alguma coisa que o Labrador não come?).

É preciso dizer que muitos homens também gostam de gatos. Ernest Hemingway era louco por gatos de seis dedos e os gatinhos brincavam com o jornal de Winston Churchill enquanto ele lia e se sentavam ao lado dele durante as refeições.

Rick Gervais frequentemente envia tuítes sobre seu gato, Ollie; ele até sonha com uma vida igual à da “cat-lady”, quando disse na HBO: “minha noite consiste normalmente de pôr o pijama, sentar-me no sofá das seis horas da tarde, com o gato no meu colo, assistindo a programas idiotas na TV”.

Rick você precisa se juntar à irmandade. Hoje há 95,6 milhões de gatos nos EUA, comparado com 83,3 milhões de cachorros. Temos também a ciência do nosso lado. Estudos mostram que os proprietários de gatos têm menos propensão do que os que nunca tiveram um gato a morrer de uma doença cardiovascular e os donos de animais domésticos têm um risco menor de apresentar um câncer linfático.

Pesquisadores das universidades de Miami e Saint Louis concluíram que “proprietários de animais domésticos têm mais autoestima, são mais saudáveis fisicamente, sentem-se menos sós e menos preocupados” Menos só, mais feliz, mais saudável. Os pets não indicam doença mental; ao que parece ajudam na recuperação dela.

Taylor Swift, que enfrenta um constante bombardeio de perguntas sobre namorados e sobre o fato de continuar solteira, zombou do estereótipo de mulher dos gatos conversando com um repórter e brincou que se não encontrar um homem até os 30 anos naturalmente ficará horrorizada, confinada em casa e “cercada por gatos”.

Esta geração de jovens mulheres celebridades recusa-se a ser retratada como alguém sempre à caça. Indagada num evento o que buscava num homem, Rihanna respondeu áspera e perfeitamente: “Para começar, não estou procurando um homem”. Katy Perry disse na Rolling Stone que ficaria muito feliz em ter um filho, sozinha. “Não preciso de ninguém”. Taylor Swift se definiu pelo bando de amigas mulheres - como também os companheiros felinos.

Parte da atração dos gatos é que eles são independentes e perspicazes. Têm poucas necessidades. Chegam perto de você quando querem; não podemos forçá-los ou adulá-los. Podem ser muito afetivos. São gloriosamente indiferentes. Gatos não fingem que gostam de você e não se querem saber se você gosta deles. Para começar.