Osklen faz uma ode às raízes indígenas

Maria Rita Alonso - O Estado de S.Paulo

Foi uma coleção concisa e altamente inspiradora. O ponto de partida da Osklen, para a moda do verão 2016 foi o povo Ashaninka, uma tribo do estado do Acre, de origem peruana – por pura coincidência a marca Cavalera, que desfilou nessa segunda, buscou referência em uma tribo vizinha, da mesma região. O estilista Oskar Metsavaht mixou simbolismos indígenas na estampa gráfica, com penas gigantes estilizadas, com sua modelagem fluida e relaxada, que é característica da marca. Túnicas lindas em diferentes comprimentos e uma alfaiataria leve, com calças amplas de boca larga forma o ponto alto de desfile. Franjas enfeitavam as peças dando um charme meio folk às criações. “Minha intenção foi fazer uma síntese da estética indígena, privilegiando apenas três cores, o branco, o preto e o vermelho, e focando em tecidos naturais ou reciclados”, diz Metsavaht.