Novo boné ajuda a estimular crescimento dos cabelos

Gabriela Marçal - O Estado de S. Paulo

Acessório que traz luz de LED promete ajudar a tratar a calvície e oferecer cabelos mais volumosos

Novidade do mercado de beleza pode ser usada para estética ou tratamento de quedas de cabelo mais grave

Novidade do mercado de beleza pode ser usada para estética ou tratamento de quedas de cabelo mais grave Foto: Pixabay

O boné muitas vezes é apontado como um inimigo para os cabelos, mas o lançamento de um aparelho de fototerapia capilar promete mudar essa história. Com fios de LED, o acessório foi desenvolvido para ser usado em casa. Segundo o fabricante, a luz vermelha nutre a raiz do cabelo e estimula o crescimento dos fios.

"Mais energia e nutrientes promovem um aumento da quantidade e do volume dos fios", explica Victor Oliveira, engenheiro e diretor de marketing da Cosmedical, uma das empresas que está produzindo o boné.

De acordo com a dermatologista e coordenadora científica da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Denise Steiner, estudos confirmam que o LED melhora o metabolismo celular e pode ajudar em questões estéticas e no tratamento da queda de cabelo causada por situações como regime radical, stress e tratamento de câncer.

Equipamento usa luz de LED para estimular as células do couro cabeludo

Equipamento usa luz de LED para estimular as células do couro cabeludo Foto: DIvulgação

Os resultados começam a ser notados após três meses. De maneira geral, recomenda-se o uso do aparelho, que depende de energia elétrica, por 12 minutos ao dia. No entanto, é essencial uma consulta com o dermatologista para avaliar o melhor protocolo.

É impossível falar de boné, mesmo que seja como esse equipamento de fototerapia, e não lembrar dos comentários que sempre ouvimos sobre o acessório causar queda de cabelo. "Não é verdade que esse modelo de chapéu seja o único culpado por problemas como a calvície. Abafamento, aquecimento, alta umidade e pressão podem piorar um quadro de inflamação no couro cabeludo. Então, o uso constante e a longo prazo do boné pode atrapalhar", explica Denise.