Novas grifes apostam em 'negócio social'

Monique Torres - O Estado de S.Paulo

Jovens empresários realizam doações de camisetas, refeições ou kits escolares a cada peça vendida em suas lojas online

Lucas Rodrigues, um dos fundadores da HEVP, e o fotógrafo do grupo, realizam pessoalmente doação de camisetas e refeições no Nepal 

Lucas Rodrigues, um dos fundadores da HEVP, e o fotógrafo do grupo, realizam pessoalmente doação de camisetas e refeições no Nepal  Foto: Divulgação

É um dia quente de verão no Haiti e um grupo de brasileiros chega a uma comunidade da capital, Porto Príncipe, para doar centenas de camisetas e refeições aos moradores locais. Não se trata de uma missão humanitária capitaneada por uma ONG, mas, sim, pelos empresários Lucas Rodrigues e Juriel Meneguetti, criadores da marca de roupas HEVP. Natural de Maringá, a dupla é uma das pioneiras no Brasil a apostar em um modelo de negócio que une moda e filantropia: a cada camiseta vendida na loja online da grife, outra é doada para comunidades carentes. A cada calça comercializada a empresa distribui 10 refeições e, a cada colar, 5 pratos de comida. "No Haiti o simples fato de estarmos ali traz esperança para as pessoas", conta Lucas. 

Desde o início do empreendimento, que começou em 2014, já foram doadas mais de 3.400 refeições e cerca de 1.300 camisetas - usadas como uniforme escolar por crianças que vivem em regiões de extrema pobreza. "Além do Haiti, já estivemos no Nepal, no Quênia e aqui, no Brasil, no Jardim Gramacho, no Rio de Janeiro", diz Lucas. A fim de tornar a ação mais durável e benéfica, os sócios da HEVP planejam começar a produzir as camisetas de doação nos próprios países que as receberão. "Em parceria com uma ONG brasileira que atua no Quênia, já conseguimos dar máquinas de costura para mães de alunos e capacitá-las para que produzissem as peças. Esse tipo de ação fomenta a criação de renda local e aumenta a distribuição de empregos", acredita Lucas. 

Estimular o consumo consciente e impactar a sociedade de forma positiva também são os pilares da Oriba, marca voltada para o público masculino lançada em 2014 pelos amigos Marcelo Collis, Paulo Moreira e Rodrigo Ootani, todos formados na área de comunicação social (e sem nenhuma experiência prévia no universo fashion). A loja online da grife disponibiliza camisas, camisetas, calças e bermudas de corte bem feito, com matéria-prima de qualidade e preço acessível. A cada produto vendido, um kit de material escolar é doado para a ONG Obra do Berço, que atua em Paraisópolis e no Jardim Rebouças, em São Paulo.

A cada peça vendida, a grife Oriba doa um kit escolar para a ONG Obra do Berço, que atende crianças de Paraisópolis e do Jardim Rebouças

A cada peça vendida, a grife Oriba doa um kit escolar para a ONG Obra do Berço, que atende crianças de Paraisópolis e do Jardim Rebouças Foto: Divulgação

"Acreditamos que a educação é o pontapé inicial para uma mudança a longo prazo no País. Só com ela um futuro melhor é possível", diz Marcelo, que deixou o emprego em uma multinacional para dedicar-se ao projeto. Para formatar o modelo de negócio, os sócios da Oriba se inspiraram em empresas internacionais que atuam dessa maneira com sucesso. A empreitada vem se mostrando certeira e eles já tem previsão de crescer, com a abertura de uma loja física e a criação de uma linha de produtos de casa, mesa e banho (tudo pensado para homens).