‘No blow dry hair’: conheça a tendência que dispensa o secador de cabelo

Gabriela Marçal - O Estado de S.Paulo

Indústria de beleza lança produto para quem quer mais praticidade e agilidade

A mulheres estão buscando maneiras para não ficar reféns do secador de cabelo

A mulheres estão buscando maneiras para não ficar reféns do secador de cabelo Foto: Imagem cedida por Redken

Secar os cabelos não é uma atividade prazerosa. Pelo contrário, é vista muitas vezes como um desperdício de tempo e ainda prejudica a saúde e a beleza dos fios. No entanto, dependendo da textura e do comprimento do cabelo, o secador acaba sendo um acessório que faz parte do dia a dia. Mas uma tendência que dispensa o aparelho está ganhando força. Ela aposta em penteados e produtos para que os fios sequem disciplinados naturalmente.

Números da rede social Pinterest, referência para quem pesquisa tendências de beleza, refletem esse movimento. Na plataforma, o termo 'no blow dry hair' reúne dicas de produtos e técnicas para prender os cabelos de maneira que eles continuem bonitos depois de secar naturalmente. Considerando os pins (posts no Pinterest) brasileiros sobre o tema, ocorreu um aumento de 60% de 2015 para 2016 e de 125% de 2016 para 2017.

O mercado de beleza está atento a essa tendência e acaba de lançar produtos para ajudar as pessoas que não querem usar o secador no dia a dia. Recentemente, a marca americana Redken lançou mundialmente o finalizador No Blow Dry Hair. O produto, que custa R$ 134, torna até duas vezes mais rápida a secagem ao ar livre, controla o frizz e dá brilho. A linha inclui três versões do creme: o Airy - destinado para cabelos finos; o Just Right - para fios com volume médio; e o Bossy - para cabelos cacheados e crespos.

A técnica de 'no blow dry hair'  indica fazer penteados como coques - que podem ser altos, baixos e duplos - e tranças com os cabelos úmidos

A técnica de 'no blow dry hair'  indica fazer penteados como coques - que podem ser altos, baixos e duplos - e tranças com os cabelos úmidos Foto: Imagens cedidas por Redken

De acordo com o gerente de Produtos da Redken, João Ricardo Villaça, as consumidoras da Redken são jovens - 73% delas têm entre 15 e 25 anos - e buscam um resultado natural e despojado. A empresa também notou que, nos Estados Unidos, a busca pelo termo no Google cresceu 114% em 2015. “É um lançamento para a mulher moderna que não usa o aparelho por falta de tempo ou por viajar muito e não ter espaço na mala. Quem está com o cabelo fragilizado por algum processo químico ou coloração também se beneficia dessa novidade”, diz Villaça.

O finalizador deve ser aplicado nos cabelos úmidos. Fazer penteados como coques - que podem ser altos, baixos e duplos e tranças - é a recomendação para atingir o resultado ideal.