Net-a-Porter não irá mais vender produtos feitos com pele animal

Redação - O Estado de S.Paulo

Decisão do e-commerce de luxo segue o movimento de marcas importantes como Armani, Calvin Klein e Tommy Hilfiger

Fendi é uma das marcas que ainda usa pele em suas roupas e acessórios

Fendi é uma das marcas que ainda usa pele em suas roupas e acessórios Foto: REUTERS/Alessandro Garofalo

O grupo Yoox Net-a-Porter anunciou a extinção de produtos feitos de pele de todos os seus sites de venda, Net-a-Porter, Mr Porter e Yoox. A decisão do conglomerado de e-commerces segue o movimento da indústria, que caminha para acabar de vez com essas peças. 

O grupo Armani e marcas como Hugo Boss, Calvin Klein, Tommy Hilfiger e Ralph Lauren já não usam o material. A estilista britânica e ativista vegetariana Stella McCartney aboliu há muito tempo qualquer matéria-prima de origem animal. 

Matteo James Moroni, chefe de sustentabilidade do grupo Yoox Net-a-Porter, declarou que esse foi mais um passo do projeto sustentável do grupo, que começou em 2009. "Estamos em uma importante jornada para tornar responsável o nosso impacto ambiental", disse. "Pretendemos agir como catalizadores para indústria, compartilhando conhecimento, inovando e dando exemplo."

O novo posicionamento do Yoox Net-a-Porter afeta principalmente marcas como a Burberry e Fendi, que utilizam pele em suas peças e estão à venda no endereço virtual.