Mules, tamancos, flatforms: sapatos diferentões estão na moda

Marília Marasciulo - O Estado de S.Paulo

Encabeçada por Gucci e Louis Vuitton, a tendência dos sapatos esquisitos foi adotada também por estilistas brasileiros e deve ganhar as ruas 

Da esquerda para a direita: flatform na passarela da Louis Vuitton, chinelo de plástico no desfile da Cotton Project e chinelo com plumas na Emilio Pucci

Da esquerda para a direita: flatform na passarela da Louis Vuitton, chinelo de plástico no desfile da Cotton Project e chinelo com plumas na Emilio Pucci Foto: Estadão

Sandálias com plataforma alta e reta, aplicações de plumas e texturas antes restritas às roupas, tamancos com aspecto aristocrático, mules rasteiras, cores (muitas) cores… Tudo começou nos desfiles da Gucci e da Louis Vuitton nas semanas de moda de Milão e Paris do ano passado. Na passarela da grife italiana, os modelos apareceram com um híbrido, meio sapato, meio pantufa. Na Louis Vuitton, as flatforms ganharam ar ainda mais pesado com solado tratorado e correntes e se consagraram de vez.

Daí pra frente, os sapatos “diferentões” (para não dizer esquisitos), viraram item quase obrigatório nos desfiles e coleções internacionais. Marcas como Calvin Klein, Tommy Hilfiger, Emilio Pucci e Sonia Rykiel estão entre as que apostaram e criaram suas versões. Outras, como Adidas, Nike e Puma, tiraram do baú os chinelões de plástico, estilo Rider, que apareceram em algumas passarelas combinados com - pasmem - meias coloridas.

Na São Paulo Fashion Week, que ocorreu entre os dias 24 e 29 deste mês, a tendência se consagrou e chegou de vez ao Brasil. No desfile da Uma, por exemplo, flatforms muito parecidas com as da Louis Vuitton e sandálias tipo Birkenstock arrematavam os looks. Já o estilista João Pimenta criou um modelo diferente, uma mistura de tênis com sandália flatform. Na Cotton Project e na Salinas, a aposta foi no combo meias coloridas + chinelões de plástico, que ganharam uma nova versão (e sem meias) no desfile de Ronaldo Fraga. Na GIG Couture foi a vez das mules parecidas com as apresentadas na coleção de primavera da Gucci. E, fora das passarelas, apareceram nos pés de quem circulou pela Bienal. Porque, apesar de esquisitos, os sapatos diferentões são legais e devem mesmo virar febre.

Com curadoria e seleção de peças da Stylight.